Pesquisar
Close this search box.
conteúdo patrocinado

Ex-CEO da Embraer entra para empresa que tem US$ 600 mi em pedidos de avião elétrico

A Airflow anunciou que sua carteira de pedidos, atualmente de onze clientes, ultrapassou US$ 600 milhões.(Foto de Ivan no Pexels)
A Airflow anunciou que sua carteira de pedidos, atualmente de onze clientes, ultrapassou US$ 600 milhões.(Foto de Ivan no Pexels)

A Airflow, uma empresa aeroespacial que está construindo uma aeronave elétrica de decolagem e pouso curtos (eSTOL – electric Short Take-Off and Landing) de última geração, anunciou hoje, 17 de agosto, que sua carteira de pedidos, atualmente de onze clientes, ultrapassou US$ 600 milhões. Coincidindo com essa conquista, a empresa nomeou Paulo Cesar Silva para seu conselho consultivo. As informações são da Airflow.

Silva passou mais de duas décadas na Embraer em diferentes funções, culminando como CEO do Grupo Embraer, supervisionando todas as principais unidades de negócios. Ele foi fundamental para levar a Embraer à sua posição de líder de mercado hoje, incluindo o trabalho para lançar a EmbraerX, divisão para desenvolver novos modelos de negócios disruptivos para o mercado de Mobilidade Aérea Avançada (AAM).

Em sua função de consultor, Silva aconselhará a Airflow na introdução de novas aeronaves no mercado, incluindo financiamento, fabricação e estratégia de entrada no mercado.

conteúdo patrocinado

“O futuro da aviação não exige apenas emissões líquidas de carbono zero, mas também a capacidade de trazer ao mercado uma aeronave de custo operacional muito mais baixo, atendendo às necessidades dos passageiros e das operadoras”, disse Paulo Silva.

“A equipe do Airflow tem a experiência certa para aproveitar efetivamente a oportunidade dos eSTOLs, mudando assim a cara do transporte sub-regional. Estou animado para trabalhar ao lado de Marc e da equipe e informar, por meio de minha própria experiência, um foco nas necessidades do cliente e uma proposta de valor atraente”, completou.

As aeronaves Airflow eSTOL, capazes de utilizar tanto a infraestrutura de aviação existente quanto a emergente fora dos aeroportos, são a opção de escolha para as companhias aéreas que buscam implantar aeronaves neutras em carbono de curto prazo para missões sub-regionais.

Essas missões são complementares às missões eVTOL previstas em áreas urbanas, já que as aeronaves eSTOL podem ser escaladas dentro das estruturas regulatórias existentes e servir missões de longo alcance.

“O interesse que estamos observando das companhias aéreas de todo o mundo por recursos eSTOL realistas é incrível. Isso significa que podemos oferecer valor aos operadores de cargas e passageiros desde o primeiro dia, usando a infraestrutura, os regulamentos e os casos de uso de hoje. Na verdade, os clientes poderão expandir suas redes existentes usando nossas aeronaves de última geração”, disse Marc Ausman, cofundador e CEO da Airflow.

“Com Paulo aconselhando a Airflow, ele nos ajudará a continuar a focar em nossa Estrela do Norte, que é o compromisso em resolver as necessidades do cliente no mundo real”, finaliza Marc.

conteúdo patrocinado

MAIS LIDAS

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado