Pequenos negócios geraram 72% dos empregos formais do estado

(Foto: Valeria Boltneva/Pexels)

Em novembro do ano passado, as Micro e Pequenas Empresas (MPEs) foram responsáveis por um saldo positivo de 9.158 empregos formais gerados no Ceará. O número corresponde a 72,37% de todos os empregos com carteira assinada criados no estado neste período.

Os números foram destacados no último levantamento feito pelo Sebrae, com base em dados do novo Caged, do Ministério do Trabalho e Previdência. No acumulado de janeiro a novembro, do total de 84.119 empregos formais criados no Ceará, 81,43% foram gerados pelos pequenos negócios (68.502).

Os números do Caged reforçam ainda mais o papel das Micro e Pequenas Empregos com os principais responsáveis pela geração do emprego formal no território cearense em 2021.

O setor que mais contribui para a geração de empregos das MPEs no mês de novembro no Ceará foi o setor do Comércio, com 3713 (40,54% do total). Em segundo lugar, aparece o setor de Serviços, com 3.648 empregos formais criados no mês (39,83%).

Já no acumulado de janeiro a novembro, o primeiro lugar na geração empregos ficou com o setor de Serviços. Dos 68.502 empregos criados pelos pequenos negócios no estado, 28.419 foram gerados neste setor (41,48% do total).

Em seguida, aparece o setor do Comércio, com 15.596 (22,76%), a Construção Civil, com 11.353 (16,57%) e a Indústria da Transformação, com 10.737 postos de trabalhos formais (15,67%).

Resultados mostram avanço dos pequenos negócios no Ceará em 2021

Em 2021, mesmo com a pandemia, os pequenos negócios conseguiram, com o uso de ferramentas de inovação e com a sua já conhecida capacidade de se reinventar, imprimir esperança ao dia a dia da economia nacional. Isso, mesmo em um cenário cheio de incertezas, restrições sanitárias, forte processo inflacionário, crise elétrica e aumento dos combustíveis.

Com esse desempenho, o Ceará concentra, hoje, 17% de todas as micro e pequenas empresas e empreendedores individuais dentre os nove estados nordestinos e é o terceiro da região em número de pequenos negócios.

Além disso, os números do Sebrae Ceará confirmaram que o cearense tem uma forte característica empreendedora: 12% dos cearenses empreendem. E o fazem com tal determinação que, só em 2021, 10% dos microempreendedores individuais, por exemplo, migraram de porte por causa do crescimento de suas empresas.

E isso acontece porque muitos passaram a apostar na inovação para impulsionar suas vendas. Tanto que, em 2021, 65% das micro e pequenas empresas e microempreendedores individuais usaram as vendas online para expandir seus negócios.

Receba as últimas notícias do Economic News Brasil no seu WhatsApp e esteja sempre atualizado! Basta acessar o nosso canal: CLIQUE AQUI!

conteúdo patrocinado

MAIS LIDAS

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado