Pesquisar
Close this search box.
Publicidade
Publicidade
Publicidade

BNDES registrou recorde do lucro líquido em 2021

O BNDES apresentou lucro líquido recorde de R$ 34,1 bilhões em 2021, volume 65% superior ao registrado em 2020, resultado fortemente marcado por ganhos com participações societárias (R$ 30,6 bilhões) e com a intermediação financeira (R$ 19,9 bilhões).

Também ao final do ano, o Banco foi apontado pela provedora de dados Infralogic como o maior estruturador de PPPs, Concessões e Privatizações em infraestrutura para concessão entre seus pares, desbancando o IFC (Banco Mundial), o Banco de Investimentos Europeu (EIB) e o Banco Europeu Para Reconstrução e Desenvolvimento (ERDB), entre outros.

O Banco fechou 2021 com 167 projetos em sua carteira, dos quais 19 já foram leiloados, o que totaliza investimentos previstos da ordem de R$ 383 bilhões – R$ 109 bilhões referentes aos projetos já leiloados. Os resultados foram apresentados nessa sexta-feira, 25, pelo presidente Gustavo Montezano e por demais integrantes da diretoria do BNDES.

Publicidade

O lucro líquido anual de R$ 34,1 bilhões foi impactado ainda pelas alienações de ações de Vale, Klabin e JBS – que contribuíram com lucro líquido de R$ 6,0 bilhões, R$ 1,0 bilhão e R$ 1,0 bilhão, respectivamente – e receita com dividendos/JCP, acumulando R$ 7,3 bilhões (líquidos de tributos) – com destaque para Petrobras, Copel e Eletrobras. Também contribuiu para o bom desempenho o resultado positivo de equivalência patrimonial, que totalizou R$ 4,3 bilhões no ano – basicamente de JBS –, a reversão de provisão para perdas em investimentos na Petrobras (efeito líquido de R$ 3,5 bilhões) e a venda de debêntures da Vale (R$ 2,1 bilhões).

O resultado recorrente, que exclui operações de desinvestimento da carteira de renda variável e provisões para risco de crédito, entre outros, foi de R$ 15,8 bilhões em 2021. O indicador apresentou aumento de 96,9% quando comparado a 2020 (R$ 8,0 bilhões), refletindo a maior receita com dividendos/JCP e o acréscimo no produto da intermediação financeira, o que demonstra a consistência também da carteira de crédito do banco.

O resultado foi influenciado principalmente por venda de participações societárias e debêntures, além de maiores receitas com dividendos. A carteira do banco inclui saneamento, transporte, infraestrutura urbana e energia com mais de R$ 270 bilhões em investimentos previstos. Além disso, o BNDES se tornou o maior estruturador de projetos de concessão em infraestrutura entre seus pares, de acordo com ranking da provedora de dados Infralogic.

conteúdo patrocinado

MAIS LIDAS

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado