Startup goiana é a 1º parceira do WhatsApp focado em pequenos negócios

Alberto Filho, CEO, Saulo Daniel, CTO, e Gabriel Henrique, CIO da Poli

Interessada em estreitar o relacionamento com os pequenos empresários, a Meta, dona do Facebook, Instagram e WhatsApp, acaba de fechar parceria com a Poli, startup brasileira de tecnologia que busca ajudar empresas a anunciarem, atenderem e venderem por meio dos canais digitais de comunicação.

Com a parceria, a Poli torna-se provedora oficial do WhatsApp (em inglês, Business Solution Provider – BSP), podendo acessar diretamente as configurações da API do WhatsApp Business, versão recomendada às empresas que querem profissionalizar o atendimento on-line, adicionar um chatbot, integrar com outras ferramentas ou ter relatórios, o que oferece mais agilidade e praticidade aos seus clientes.

A aproximação da Meta com os pequenos negócios vem à tona em um momento oportuno. Desde o início da pandemia de Covid-19, pequenos e médios empresários brasileiros precisaram passar por um processo de adaptação à nova realidade de transformações digitais. 

Em países como o Brasil, o WhatsApp é a plataforma mais utilizada para conversas entre amigos e família, mas, com o passar do tempo, tornou-se também um canal de comunicação entre empresas e clientes, não somente para consolidar vendas de forma ágil, bem como para nutrir as relações por meio de estratégias de marketing. Segundo pesquisa do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) em parceria com a Fundação Getulio Vargas (FGV), o WhatsApp é utilizado por 84% dos negócios que vendem on-line.

Escolhida pela Meta como seu 1º Parceiro Focado em Pequenos Negócios, a Poli surgiu como uma ideia, em 2018, quando os sócios Alberto Filho e Gabriel Henrique trabalhavam em uma rede de clínicas médicas. Diariamente, lidavam com as dificuldades para atender todos os clientes que entravam em contato pelo WhatsApp e outros canais alternativos às ligações telefônicas.

A frustração ao perder clientes por esse motivo não era uma dor exclusiva da rede de clínicas, pelo contrário, durante suas pesquisas, perceberam que se tratava de um problema crescente entre as pequenas e médias empresas. Então, com mais um sócio, Saulo Daniel, fundaram o Polichat, que, como o próprio nome sugere, tinha como objetivo oferecer uma plataforma de conversas.

O objetivo era ajudar os negócios a conseguirem atender a todos os seus clientes por meio de um único número de WhatsApp, com vários operadores simultâneos – recurso possibilitado pela API do WhatsApp Business. Por não ser uma provedora, era necessário contar com uma BSP para intermediar a relação entre a empresa Polichat e as configurações da plataforma oficial.

Ao passo em que o negócio crescia e oferecia mais recursos, como o Polipay, ferramenta de pagamento integrada ao canal de atendimento, Polichat excedeu os limites de uma solução de atendimento por WhatsApp e evoluiu como Poli, uma plataforma de comunicação e vendas que integra diversas soluções, desde a captação de clientes por meio de anúncios até o recebimento de pagamentos. Em 2020, durante a pandemia, a Poli aumentou cinco vezes sua base de clientes. 

A previsão é fechar 2022 com um crescimento de 100% em comparação com o faturamento do ano anterior, o que vem ocorrendo desde 2019, inclusive. Atualmente, a empresa tem mais de 1.200 clientes em sua base, é composta por 80 colaboradores e tem como investidores: Cedro Capital, ACE Startups e Oasis Lab.

O perfil de seu público é de pequenos e médios empresários que reconhecem a importância de estar presente nos meios digitais, mas não têm conhecimento sobre as ferramentas para negócios. De acordo com os dados coletados pela Poli em diagnóstico inicial de sua base de clientes, 70% nunca utilizaram plataforma on-line de atendimento e 20% ainda não têm Instagram ou Facebook. Sobre a API oficial do WhatsApp, 63% afirmam nunca ter ouvido falar antes do contato com a Poli.

Desde sua fundação, a Poli buscou aprimorar suas ferramentas e acumular bons cases de sucesso com clientes satisfeitos, sempre interessada em conquistar um relacionamento direto e estreito com a Meta, dona dos principais canais de comunicação e redes sociais da atualidade. O processo da Meta para selecionar empresas provedoras de soluções é rigoroso, isso porque somente elas podem acessar diretamente as configurações da API do WhatsApp. 

Time da Poli

Em meio ao movimento da Meta de estreitar o relacionamento com Pequenas e Médias Empresas (PMEs), a Poli foi anunciada como a mais nova provedora oficial de soluções, mas o compromisso firmado vai além das fronteiras do WhatsApp. Enquanto 1º Parceiro Oficial focado em Pequenos Negócios, a Poli será a ponte entre as ferramentas do Grupo Meta (Facebook, Instagram e WhatsApp) e os empresários que ainda não estão familiarizados com as novas tecnologias de vendas.

Uma das novidades, como estratégia da própria Meta, é a integração do Meta Ads Plugin dentro da plataforma da Poli. A extensão vai facilitar o processo de criação de anúncios, pois é uma versão simplificada do Gerenciador de Anúncios do Facebook, voltada aos anunciantes menos experientes. Nesse novo momento em prol das PMEs, a Poli aceitou a missão de ser uma parceira educadora da Meta, preparada para instruir e dar suporte aos pequenos e médios empresários que querem usufruir das ferramentas tecnológicas para vendas.

Receba as últimas notícias do Economic News Brasil no seu WhatsApp e esteja sempre atualizado! Basta acessar o nosso canal: CLIQUE AQUI!

conteúdo patrocinado

MAIS LIDAS

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado