Pesquisar
Close this search box.
Publicidade
Publicidade
X
Publicidade
X

CNA e Embrapa debatem estratégias para elevar a produção de trigo

O presidente da Comissão Nacional de Cereais, Fibras e Oleaginosas da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), Ricardo Arioli, se reuniu, na terça (24), com representantes da Embrapa Trigo, em Passo Fundo (RS), para tratar de estratégias para o aumento da produção de trigo no Brasil.

A proposta, que conta com o apoio da CNA, foi discutida com o chefe-adjunto de Pesquisa e Desenvolvimento da Embrapa trigo, José Denardi, os pesquisadores do órgão Osvaldo Vieira, Vanderlise Giongo e Anderson Ferreira, e o presidente da Associação dos Produtores de Soja e Milho (Aprosoja/RS) e do Sindicato Rural de Passo Fundo, Carlos Alberto Fauth. 

“Os esforços para o aumento da produção de trigo no Brasil, a única grande commodity que ainda importamos, devem levar também, aos produtores interessados o pilar da sustentabilidade social e ambiental”, destacou Ricardo Arioli, ao confirmar a realização de outras reuniões entre as instituições para tratar sobre o assunto.

Publicidade

As legislações trabalhista e ambiental também foram tratadas no encontro, com a presença do produtor Júlio Suzin, da Diretoria do Sindicato, e da pesquisadora Nádia Langaro, responsável pelo Programa de Pós-Graduação em Agronomia da Universidade de Passo Fundo (UPF) e criadora do Programa de Melhoria Contínua chamado AgroPLUS, apoiado pela Associação Brasileira da Indústria de Óleos Vegetais (Abiove). 

Segundo a pesquisadora, no programa, os alunos da UPF visitam os produtores interessados e preenchem um formulário com itens de saúde e segurança do trabalho e de meio ambiente, realizando um diagnóstico e orientando gratuitamente os produtores a respeito das medidas necessárias para o cumprimento de Leis e Resoluções. 

Durante a reunião, também foi enfatizado que o Senar/RS, por meio do Sindicato Rural, vai oferecer cursos, também gratuitos, de capacitação dos produtores e de seus colaboradores sobre como se adequar às legislações brasileira e estadual.

A informação é do CNA.

conteúdo patrocinado

MAIS LIDAS

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado