Pesquisar
Close this search box.
conteúdo patrocinado

Lideranças empresariais, dirigentes de federações e autoridades enaltecem comemorações dos 70 anos da FIERN

Foto: FIERN

A solenidade de abertura de comemoração dos 70 anos da FIERN foi elogiada por autoridades, parlamentares, empresários, lideranças do setor produtivo que estiveram no evento, na noite dessa sexta-feira (24), na Casa da Indústria, ocasião na qual também houve a palestra do presidente da Petrobras, Jean Paul Prates. A contribuição da FIERN ao desenvolvimento do Rio Grande do Norte foi destacada pelos que acompanharam o pronunciamento do presidente da FIERN sobre a trajetória de sete décadas.

“Tivemos esse momento emblemático, com o início das comemorações que destacam uma história de fortalecimento das condições de desenvolvimento do Estado. Isso começou em 1953, com cinco sindicatos, e hoje são trinta [filiados à Federação], o que demonstra a expansão que teve a atividade industrial. A FIERN esteve sempre atuante nessa trajetória com o IEL, o SESI e o SENAI”, afirmou o diretor primeiro tesoureiro e presidente eleito da Federação das Indústrias do RN, que tomará posse em outubro, Roberto Serquiz.

Ele destacou também que, na palestra do presidente da Petrobras, houve uma demonstração de conhecimento e domínio sobre o setor de petróleo e energia renovável. “E, o mais importante, a apresentação de uma lista de compromissos e propostas que poderão ser executadas e implementadas nestes setores, o que é muito relevante para o Estado”, acrescentou.

conteúdo patrocinado

Ex-presidente da FIERN e da CNI (Confederação Nacional da Indústria), o ex-ministro Fernando Bezerra disse que a Federação exerce um papel crucial com propostas para o crescimento econômico do Rio Grande do Norte. “A FIERN deve ter contatos permanentes com o governo, não de forma subalternas, mas sim como faz ao propor caminhos para o futuro do Estado”, observou.

Ele citou iniciativas que considerou exitosas como a instalação do CTGAS-ER, que foi implementado no período no qual esteve à frente da CNI. “Visitei recentemente o CTGAS e fiquei impressionado, ao constatar que está hoje com uma atuação muito além do que imaginei na época”, comentou. Também classificou como “fantástico” o MAIS RN. “Deveria ser uma carta permanente de consulta para os governos”, sugeriu.

O diretor primeiro secretário da FIERN, Heyder Dantas, ressaltou o protagonismo da Federação das Indústrias para que o RN tenha melhores condições de crescimento econômico e apontou a defesa do empreendedorismo feita pela entidade. “Há uma história de presidentes que deram uma contribuição significativa e o presidente atual, Amaro Sales, faz uma gestão nesta direção e, por isso, vai deixar um legado de defesa do setor industrial potiguar”, afirmou.

Diretor da FIERN e presidente do SINDUSCON-RN, Sílvio Bezerra considera que a confirmação do presidente da Petrobras, durante a palestra, de que a sede de uma diretoria de energia renováveis no Estado deve ter um impacto positivo para a economia potiguar. “Há uma região do RN que sentiu bastante com a redução das atividades da Petrobras. Esse anúncio pode significar a volta da empresa, com possibilidade de expressivos investimentos”, observou.

“Nestas sete décadas, tenho quarenta de participação na FIERN, e não há dúvida da importância desta instituição para a economia do Estado. Essa atuação e união na Federação vai prosseguir em prol do desenvolvimento do Rio Grande Norte”, destacou Vilmar Pereira, diretor da FIERN, e primeiro vice-presidente eleito.

O presidente do Sinduscon Mossoró, Pedro Augusto Escóssia, também considera que essas sete décadas fortaleceram uma história construída com ações e programas em prol do desenvolvimento do Estado. “Temos que parabenizar essas conquistas e o atual presidente pela condução”, comentou.

O empresário Antônio Leite Jales, conhecido como Toinho da Ster Bom, disse que a Federação tem dado uma contribuição que deve ser reconhecida. “Quem acompanha as ações da FIERN, não tem dúvida e reconhece. Além disso, há uma união das Federações, das Indústrias entre as quais estão a do Rio Grande do Norte, o que é fundamental para a profissionalização dos colaboradores das empresas industriais”, disse Toninho da Ster Bom.

“O trabalho que a Federação tem executado em prol do desenvolvimento do estado é motivo de muita alegria para os empresários”, afirmou Edilson Trindade, diretor da FIERN. “A FIERN sempre teve um papel de coordenar o avanço da indústria do Estado, nos diversos setores, e para essa Casa sempre vêm os empresários interessados em conhecer as tendências e outros aspectos relevantes para seus negócios”, assinalou Antônio Thiago Gadelha Simas Neto, também diretor.

“Esses 70 anos são de uma história significativa, bonita e cada período de um presidente tem uma história relevante importante. E, a abertura dessa comemoração,  com a palestra do presidente da Petrobras, foi relevante ao mostrar a possibilidade de uma revolução no Estado com energia renovável, porque o RN, para isso está preparado”, disse João Lima, diretor da FIERN.

Entidades e instituições

O reitor da UFRN, Daniel Diniz, lembrou que, em 2023, terá as comemorações dos 70 anos das FIERN e os 65 da Universidade Federal do RN. “Na trajetória das duas instituições, houve diversas parcerias em prol da sociedade potiguar e do desenvolvimento social e econômico do Estado”, ressaltou.

A presidente do CREA (Conselho Regional de Engenharia e Agronomia), Ana Adalgisa, afirmou que a FIERN tem sete décadas de trabalho prestado para o desenvolvimento do Rio Grande do Norte. “E atualmente tem um grande portal de informações, que é MAIS RN, sempre mostrando a importância da indústria para o nosso Estado”, apontou.

O presidente da Federação da Agricultura (FAERN), José Vieira, também vê com entusiasmo a atuação da FIERN. “Não tenho dúvida de que há um legado positivo que a instituição vem deixando para a sociedade norte-rio-grandense e que é de suma importância para continuar promovendo o desenvolvimento industrial”, observou.

Para o presidente da Federação das Empresas de Transporte de Passageiros do Nordeste (FETRONOR), Eudo Laranjeiras, a FIERN se caracteriza por sempre mostrar os caminhos para o crescimento e os empreendimentos do RN. “Esses 70 anos são, portanto, importantíssimos para o Estado”, avaliou.

O vice-presidente da Fecomércio, José Lacerda, considera que a Federação das Indústrias completa sete décadas de êxito, porque criou as bases do pensamento e da cultura industrial e empreendedora potiguar. “Foram diversas ações para apoio e formulação de política visando a modernização do setor industrial”, apontou.

O presidente da CDL-Natal, André Luís Macêdo, observa que ao acompanhar os projetos da Federação são perceptíveis os resultados. “Sempre que procuramos as instituições que constituem o Sistema FIERN encontramos parceiros”, complementou.

“Essa atuação da FIERN não deixa com muita alegria e confiança no futuro, porque é na direção do crescimento sustentável, com responsabilidade social. A Federação tem sido esse motor”, comentou o secretário estadual de Desenvolvimento Econômico, Jaime Calado.

O procurador-geral do Estado, Antenor Roberto, classificou como “justas” as comemorações programas para marcar os 70 anos da FIERN. “A trajetória da Federação, como mostrou o depoimento do presidente Amaro Sales, demonstrou que sempre foi um instrumento de apoio ao desenvolvimento do Estado”, salientou.

“Temos uma noite de comemoração da qual participamos com satisfação e parabenizamos a diretoria e o presidente da FIERN, porque são sete décadas de trabalho e de grandes serviços prestados ao Rio Grande do Norte”, observou José Ferreira de Melo Neto, superintendente do SEBRAE-RN.

O deputado Francisco do PT, que representou a Assembleia Legislativa na solenidade, declarou que a entidade representativa da indústria potiguar tem dado “uma contribuição extraordinária”. Ele disse também que a palestra de Jean Paul foi oportuna. “Uma aula, ao demonstrar muito conhecimento e competência nessa área de energia”, observou.

 

conteúdo patrocinado

MAIS LIDAS

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado