Pesquisar
Close this search box.
conteúdo patrocinado

Shein e Shopee dominam mercado de aplicativos de compras no Brasil

As plataformas de compras online Shein, da China, e Shopee, de Singapura, se destacaram como as preferidas dos brasileiros no segundo semestre de 2022, segundo levantamento realizado pela agência RankMyApp. A pesquisa, que avaliou a popularidade dos aplicativos na Google Play e na Apple Store, mostrou que as empresas asiáticas lideram o mercado nacional, deixando para trás concorrentes como Mercado Livre e Americanas.

Na Google Play, a Shein ocupa a primeira posição entre os usuários brasileiros, seguida de perto pela Shopee. Já o Mercado Livre aparece em terceiro lugar. Na Apple Store, a Shopee é a líder de downloads, seguida por Shein e Mercado Livre.

A crescente popularidade das plataformas de compras asiáticas no Brasil reflete uma tendência global de mudança no comportamento de consumo, impulsionada pela pandemia de COVID-19. Com mais pessoas optando por fazer compras online, as empresas do setor vêm investindo em tecnologia e inovação para se destacar em um mercado cada vez mais concorrido.

conteúdo patrocinado

A Shein, por exemplo, é conhecida por oferecer roupas e acessórios de moda a preços acessíveis, com uma abordagem de marketing agressiva nas redes sociais. A empresa se destaca pela rapidez na entrega e pela variedade de produtos, o que tem atraído principalmente o público jovem.

Já a Shopee, além de moda e acessórios, oferece uma ampla gama de produtos, desde eletrônicos até alimentos e bebidas. A plataforma também tem investido em promoções e descontos para conquistar novos usuários, além de oferecer serviços como entrega gratuita e suporte ao cliente em português.

O sucesso das empresas asiáticas no mercado brasileiro representa um desafio para os concorrentes locais, que precisam se adaptar às novas tendências de consumo e investir em tecnologia e inovação para se manterem competitivos. Com a crescente popularidade da Shein e da Shopee, é possível que outras empresas asiáticas de comércio eletrônico também comecem a expandir suas operações no país nos próximos anos.

conteúdo patrocinado

MAIS LIDAS

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado