Pesquisar
Close this search box.
conteúdo patrocinado

Orçamento para combater a violência contra mulheres encolhe nos últimos anos

(Foto: Reprodução internet)

De acordo com um levantamento feito pelo Instituto de Estudos Socioeconômicos (Inesc), nos últimos quatro anos, o orçamento destinado ao combate à violência contra mulheres encolheu. Em 2020, durante o auge da pandemia de Covid-19, o volume executado ficou abaixo de 30% do orçamento previsto no então Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos.

A pesquisa divulgada pelo Inesc abrange os anos de 2019 a 2022 e constata que o volume autorizado de gastos com ações de enfrentamento à violência, promoção da igualdade e da autonomia das mulheres encolheu ou teve execução inferior ao previsto. Conforme publicado pelo Correio Brasiliense, o estudo monitorou despesas com medidas como a construção e apoio à implementação da Casa da Mulher Brasileira, construção de centros de atendimento às mulheres, adoção de políticas de igualdade e enfrentamento à violência contra as mulheres, como as centrais de atendimento à mulher Disque 100 e Ligue 180.

Entre 2019 e 2020, o total orçado para as mulheres caiu de R$ 76,5 milhões para R$ 43,8 milhões, uma redução de 42,8%. E, justamente no ano em que o Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos tinha maior volume autorizado no orçamento ao combate à violência contra a mulher, de R$ 141,3 milhões, durante 2020, o governo executou apenas 29,4% dos gastos previstos, ou seja, R$ 38,2 milhões.

conteúdo patrocinado

O relatório do Inesc destaca que o Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos do governo anterior deixou “sobrar” 70% dos recursos destinados ao enfrentamento da violência contra as mulheres em 2020, durante a pandemia.

conteúdo patrocinado

MAIS LIDAS

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado