Pesquisar
Close this search box.

Governo mobiliza influenciadores para explicar tributo sobre compras internacionais

(Foto: Karolina Grabowska/Pexels)

O Governo Federal está enfrentando uma batalha de comunicação após anunciar o fim da isenção de impostos de importação para encomendas enviadas por pessoas físicas para pessoas físicas.

A medida visa a barrar o “contrabando digital” e a arrecadar até R$ 8 bilhões, mas foi interpretada como uma taxação geral de compras online. Membros do governo afirmam que houve uma falha na comunicação, o que abriu espaço para a distorção da mensagem oficial.

O objetivo agora é reverter a narrativa e esclarecer que a medida visa combater fraudes cometidas por empresas de comércio eletrônico, e não taxar consumidores individuais. A primeira-dama Rosângela Lula da Silva, a Janja, e influenciadores de esquerda foram mobilizados para ajudar na estratégia de comunicação.

“Amigo, total errada essa matéria. Tô aqui no avião com o ministro Haddad que me explicou direitinho essa história da taxação. Se trata de combater sonegação das empresas e não taxar as pessoas de compram. A taxação é para empresas e não para consumidores”, escreveu a primeira-dama.

“Se você viu que o governo vai tributar a Shopee, Shein e o AliExpress, saiba: Estão mentindo pra você de propósito. Toda compra feita nesses sites JÁ É tributada em até 60%. Contudo, algumas empresas estão cometendo FRAUDE para fugir do pagamento de impostos”, escreveu Felipe Neto.

Receba as últimas notícias do Economic News Brasil no seu WhatsApp e esteja sempre atualizado! Basta acessar o nosso canal: CLIQUE AQUI!

conteúdo patrocinado

MAIS LIDAS

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado