Pesquisar
Close this search box.
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Estudo revela queda na taxa de pobreza no Brasil em 2022

Um estudo do Instituto Jones dos Santos Neves (IJSN) aponta que o número de pessoas em situação de pobreza diminuiu em quase 10,5 milhões no Brasil em 2022, impulsionado por medidas como o Auxílio Brasil e a recuperação do mercado de trabalho.

De acordo com a pesquisa, a taxa de pobreza apresentou queda tanto a nível nacional quanto nos 27 estados brasileiros no ano passado. No entanto, em nove estados das regiões Nordeste e Norte, a taxa de pobreza ainda ultrapassava 50%, embora tenha havido melhora em relação a 2021, quando eram 14 estados nessa situação.

O estudo se baseou nos dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua), divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) neste mês. Essa pesquisa do IBGE engloba não apenas o mercado de trabalho, mas também outras fontes de renda, incluindo os benefícios sociais.

Publicidade

Segundo o levantamento, a taxa de pobreza no Brasil caiu de 38,2% em 2021, recorde histórico, para 33% em 2022. Esse resultado é o terceiro mais baixo desde o início da série histórica em 2012 e o mais baixo desde 2020 (32,7%).

Em números absolutos, o total de pessoas consideradas pobres no país diminuiu de 81,2 milhões em 2021 para 70,7 milhões em 2022, representando uma redução de quase 10,5 milhões.

Vale destacar que esse número (10,5 milhões) supera a soma das populações estimadas pelo IBGE em 2021 para a cidade do Rio de Janeiro (6,8 milhões) e Brasília (3,1 milhões).

Os nove estados que ainda registraram taxas de pobreza acima de 50%, apesar da redução em relação a 2021, foram: Maranhão (58,9%), Amazonas (56,7%), Alagoas (56,2%), Paraíba (54,6%), Ceará (53,4%), Pernambuco (53,2%), Acre (52,9%), Bahia (51,6%) e Piauí (50,4%).

Outros seis estados apresentaram taxas de pobreza acima da média nacional (33%), mas abaixo de 50%. São eles: Amapá (49,4%), Pará (49,1%), Sergipe (47,9%), Roraima (46,8%), Rio Grande do Norte (46,2%) e Tocantins (35,8%). Todos esses estados estão localizados nas regiões Norte e Nordeste.

No outro extremo da lista, as menores taxas de pobreza foram estimadas para Santa Catarina (13,9%), Distrito Federal (17,3%) e Rio Grande do Sul (18,2%).

Em São Paulo, o indicador de pobreza recuou de 24,9% em 2021 para 20,40% em 2022, sendo o quarto mais baixo entre as unidades da federação.

conteúdo patrocinado

MAIS LIDAS

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado