Pesquisar
Close this search box.
Publicidade
Publicidade
X
Publicidade
X

CEO da Nvidia alerta sobre inteligência artificial

(Foto: Tara Winstead/Pexels)

O CEO da Nvidia, Jensen Huang, fez um alerta irônico aos formandos da Universidade Nacional de Taiwan, em Taipei, no sábado (27) à noite, dizendo: “Enquanto alguns estiverem preocupados que a inteligência artificial tire seus empregos, alguém que é especialista em IA vai fazê-lo.”

Nascido no Sul da ilha e naturalizado americano, Huang chegou à cidade um dia após ver as ações de sua empresa subirem 25% na quinta-feira, alcançando um valor de mercado de US$ 939 bilhões (R$ 4,7 trilhões), próximo ao clube de US$ 1 trilhão (R$ 5 trilhões) de gigantes da tecnologia como Apple ou empresas de petróleo como a Saudi Aramco.

Anteriormente conhecida por seus chips para jogos, a Nvidia se tornou uma aposta de Wall Street para aplicação em inteligência artificial, pois também produz as GPUs (Unidades de Processamento Gráfico) que são utilizadas para treinar modelos de linguagem para IA generativa, como o ChatGPT.

Publicidade

Sua mensagem foi principalmente direcionada aos jovens presentes, que também estavam acompanhados de seus pais. “Vocês estão entrando em um mundo muito mais complexo, com desafios geopolíticos e ambientais”, começou, fazendo uma comparação entre 2023 e 1984, quando se formou como engenheiro em Oregon, nos Estados Unidos.

Enquanto naquele ano a Apple e a IBM lançaram seus computadores pessoais, este ano a transformação virá por meio da IA. “Ela criará novos empregos que não existiam antes, enquanto tarefas automatizadas tornarão outros trabalhos obsoletos. Vocês precisam aprender a realizar coisas incríveis com um copiloto de IA ao seu lado.”

“Há um renascimento na indústria de computadores e uma oportunidade de ouro para as empresas de Taiwan”, afirmou Huang, referindo-se às empresas locais. Em seguida, para estimular a persistência nos formandos, ele compartilhou suas próprias experiências de décadas de fracassos após a formatura, detalhando três delas.

“O que você vai criar?”, provocou por fim. “Seja o que for, corra atrás como nós fizemos. Ou você está correndo atrás de comida ou está fugindo de se tornar comida.”

Huang contrastou sua posição geralmente otimista em relação à IA com a postura cautelosa de outros executivos, como Sundar Pichai, do Google, e Robin Li, da Baidu.

conteúdo patrocinado

MAIS LIDAS

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado