Caixa registra Lucro de R$ 4,5 Bi em semestre com alta no crédito imobiliário

Prédio da Caixa Econômica Federal/DF (Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)

A Caixa Econômica Federal, líder no mercado de crédito imobiliário brasileiro, encerrou o primeiro semestre deste ano com um lucro líquido de R$ 4,5 bilhões. Esse resultado é 3,2% superior ao alcançado no mesmo período do ano anterior.

O relatório divulgado na noite de quarta-feira (16) destaca que, somente no segundo trimestre, a instituição registrou lucro de R$ 2,6 bilhões, um expressivo aumento de 40,9% em comparação ao mesmo período de 2022.

Uma olhada nos números da Caixa revela um encerramento de junho com carteira de crédito total de R$ 1,062 trilhão, refletindo um crescimento anual de 14,4%. Neste mesmo semestre, foram emprestados pelo banco R$ 259,1 bilhões, representando uma elevação de 8,5% em relação a 2022.

O crédito imobiliário continua sendo o carro-chefe da Caixa. O saldo total deste segmento chegou a R$ 682,8 bilhões, marcando um aumento de 15% em comparação a junho do ano anterior. Isso corresponde a 67,5% dos financiamentos imobiliários de todo o país. No Programa Minha Casa, Minha Vida, a Caixa mantém sua presença dominante, detendo 99% do mercado.

Outras modalidades de crédito também apresentaram crescimento. No agronegócio, o saldo foi de R$ 49,4 bilhões, uma surpreendente alta de 60,5%. Enquanto isso, o crédito consignado atingiu R$ 102,8 bilhões (alta de 13,5%) e o crédito para infraestrutura foi de R$ 98,5 bilhões (aumento de 5,3%).

O segmento voltado a pessoas físicas viu um saldo de R$ 126 bilhões, tendo financiamentos de cartões de crédito crescido 21%. Já para empresas, o saldo foi de R$ 89 bilhões, com destaque para o crescimento de 66,9% em linhas de cartão de crédito.

As receitas da Caixa alcançaram R$ 12,5 bilhões no primeiro semestre, uma elevação de 3% em relação ao ano anterior. No entanto, as despesas administrativas subiram 10,5%, totalizando R$ 19,8 bilhões.

A inadimplência, medida por operações com mais de 90 dias de atraso, viu uma alta, passando de 1,73% no primeiro semestre de 2022 para 2,71% este ano. Especificamente no crédito imobiliário, este índice ficou em 2,1%.

Receba as últimas notícias do Economic News Brasil no seu WhatsApp e esteja sempre atualizado! Basta acessar o nosso canal: CLIQUE AQUI!

conteúdo patrocinado

MAIS LIDAS

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado