Pátria e a aquisição estratégica na Rede Atakarejo

Pátria irá investir na expansão da Rede no Nordeste. (Divulgação)

O controle da rede baiana Atakarejo, até então do empresário Teobaldo Costa, agora está nas mãos do fundo de private equity Pátria. A aquisição, que segundo fontes foi de R$ 700 milhões, não apenas eleva o portfólio do fundo, mas também denota sua estratégia de consolidação no varejo, especialmente em supermercados regionais.

Nos últimos anos, o Pátria tem demonstrado um apetite voraz pelo setor, adquirindo participações em distintas marcas, como Superpão, no Sul, e Boa e Avenida, no Sudeste. A novidade, porém, é a entrada expressiva no mercado de atacado, e mais notavelmente, a expansão da sua atuação no Nordeste, com um foco significativo na sexta maior rede do país.

A Atakarejo, com suas 28 lojas e um faturamento de R$ 3,7 bilhões no último ano, agora alinha-se com um plano de expansão ambicioso sob a nova aliança. Este plano visa fomentar o crescimento do grupo na Bahia e no Nordeste, gerando cerca de 20 mil novos empregos diretos nos próximos anos e destacando-se por uma elevação de aproximadamente 24% em sua receita líquida, atingindo 3,2 bilhões de reais em 2022.

Segundo fontes do mercado, o plano é inaugurar cerca de 50 lojas em aproximadamente cinco anos, expandindo-se também para estados vizinhos no nordeste, que pode iniciar pela capital cearense. Isso implicaria em quase triplicar o tamanho do Atakarejo, lançando novas perspectivas e oportunidades para o setor varejista na região.

Com uma participação adquirida “um pouco acima” de 51%, o Pátria assegura não apenas uma posição dominante, mas também uma parceria sólida com o fundador do Atakarejo e seu filho, que seguem como acionistas relevantes no negócio.

O investimento primário, majoritariamente via compra de novas ações, servirá tanto para expansão quanto para redução da alavancagem financeira da empresa, promovendo uma estratégia coesa e robusta para o crescimento sustentável e contínuo no mercado varejista brasileiro

O comando da holding ficará com com o executivo Sílvio Pedra, que já liderou a operação brasileira da rede chilena Cencosud e participou da aquisição da Rede Super Família, do empresario cearense Manoel Pires, em 2010, pelo G. Barbosa.

Receba as últimas notícias do Economic News Brasil no seu WhatsApp e esteja sempre atualizado! Basta acessar o nosso canal: CLIQUE AQUI!

conteúdo patrocinado

MAIS LIDAS

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado