Pesquisar
Close this search box.

Greve: companhias aéreas cancelam voos entre Brasil e Argentina

Greve: companhias aéreas cancelam voos entre Brasil e Argentina
(Foto: Divulgação/GRU Airport).

A greve anunciada por três sindicatos de trabalhadores de aeroportos na Argentina, prevista para esta quarta-feira (28) levou ao cancelamento de centenas de voos no país, afetando diretamente as conexões aéreas com o Brasil. As companhias aéreas, incluindo Latam e Gol, foram forçadas a cancelar seus itinerários, impactando os passageiros que planejavam viagens entre os dois países nesse período.

As empresas aéreas têm notificado seus clientes sobre os cancelamentos por meio de comunicação eletrônica, incluindo e-mail e SMS, e oferecido alternativas como a remarcação de voos ou o reembolso integral dos valores pagos. A Latam e a Gol, especificamente, estão facilitando esses processos sem custos adicionais, buscando minimizar os inconvenientes causados pela paralisação.

Leia também:

A greve tem como pano de fundo a exigência dos trabalhadores por reajustes salariais acima dos 12% propostos pelas empresas. A mobilização é liderada por empregados da Aerolíneas Argentinas, mas o impacto é generalizado devido à adesão da Intercargo, empresa estatal responsável por diversos serviços essenciais nos aeroportos, incluindo a transferência de passageiros e bagagens.

A situação levou a Gol a anunciar o cancelamento de todos os seus voos com destino ou origem na Argentina para a data marcada para a greve. A companhia destacou que a medida afeta suas operações em diversas cidades, como Buenos Aires, Córdoba e Rosário, e reforçou o compromisso em reagendar os voos dos clientes afetados sem custos adicionais.

Para os passageiros que necessitam de assistência ou mais informações, a Gol disponibilizou contatos telefônicos específicos, tanto para clientes no Brasil quanto na Argentina, além de orientar aqueles que adquiriram passagens através de agências de viagem a procurarem seus agentes de viagens para as devidas providências.

A Latam, seguindo uma linha similar, confirmou também o cancelamento das operações envolvendo a Argentina, assegurando aos passageiros afetados a possibilidade de alterar suas viagens ou solicitar reembolso sem custos. A Aerolíneas Argentinas, por sua vez, não emitiu um posicionamento oficial até o momento, e a Azul, que inicia as operações para Bariloche apenas em 30 de junho, não será afetada pela paralisação atual.

A decisão do ministro da Economia, Toto Caputo, de desautorizar um acordo previamente negociado entre os sindicatos e as companhias aéreas, conforme reportado pelo jornal Clarín, evidencia a complexidade das negociações e o impasse que levou à tomada de decisão pela greve.

Receba as últimas notícias do Economic News Brasil no seu WhatsApp e esteja sempre atualizado! Basta acessar o nosso canal: CLIQUE AQUI!

conteúdo patrocinado

MAIS LIDAS

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado