Pesquisar
Close this search box.
Publicidade
Publicidade
X
Publicidade
X

Suinocultura no RS enfrenta perdas de mais de R$ 40 milhões

Prejuízos na suinocultura causados por chuvas atingem R$ 40 milhões

Em Tupandi/RS, uma granja teve sua estrutura comprometida e registrou a morte de animais depois de ser atingida pela enchente. (Imagem: Prefeitura de Tupandi/RS)
Em Tupandi/RS, uma granja teve sua estrutura comprometida e registrou a morte de animais depois de ser atingida pela enchente. (Imagem: Prefeitura de Tupandi/RS)

Produtores de aves e suínos no Rio Grande do Sul iniciaram a contabilização das perdas causadas pelas chuvas, revelando um cenário alarmante. Na suinocultura, as chuvas e deslizamentos resultaram na morte de cerca de 12,6 mil suínos e na destruição total ou parcial de 26 mil metros quadrados de área construída. Os danos somam aproximadamente R$ 42 milhões em prejuízos, sendo R$ 30 milhões relacionados a estruturas de granjas e R$ 12 milhões referentes à mortalidade de suínos.

Os dados preliminares, fornecidos pelo presidente da Associação de Criadores de Suínos do Rio Grande do Sul (Acsurs), Valdecir Folador, indicam que a reconstrução das granjas deverá custar mais de R$ 30 milhões. “Em animais, se considerar o valor do suíno vivo hoje, estamos falando em torno de R$ 12 milhões em perdas econômicas pela morte desses suínos”, explicou.

A Acsurs está finalizando o levantamento dos danos e pretende apresentar os resultados aos governos federal e estadual na próxima semana. “O ministro da Agricultura, Carlos Fávaro, deve vir ao Estado para discutir as ações e medidas de apoio ao setor atingido pela catástrofe”, afirmou Folador.

Publicidade

Impacto na avicultura

José Eduardo dos Santos, presidente executivo da Associação Gaúcha de Avicultura (Asgav), disse que a entidade já tem números preliminares sobre os danos em estruturas de granjas e perdas de aves. No entanto, ele divulgará os dados finais na próxima segunda-feira (20/05). O presidente da Asgav mencionou que algumas unidades frigoríficas de aves e suínos tiveram as operações paralisadas ou reduzidas devido às chuvas.

O Rio Grande do Sul teve dez unidades frigoríficas de aves e suínos paralisadas ou com atividades reduzidas. Atualmente, três a quatro plantas ainda enfrentam essas condições. Entre elas, a unidade da Dalia Alimentos, em Encantado (RS), está fechada para manutenções e limpeza devido à inundação. Se tudo correr bem, eles voltam a operar no final de maio. Ele destacou que a unidade, que abate cerca de dois mil suínos por dia, está fechada para manutenções e limpeza dos estragos causados pela inundação”.

Leia:

Por fim, Eduardo dos Santos disse que a unidade da Bom Frango, em Venâncio Aires (RS), está totalmente coberta por água. Além disso, tem uma indústria de processados embutidos da Minuano, em Arroio do Meio (RS), também está paralisada. “Três ou quatro frigoríficos ainda estão parados, mas alguma coisa deve retomar na semana que vem, porque a Minuano está direcionando a produção a outros parceiros“.

Veja também: 

conteúdo patrocinado

MAIS LIDAS

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado