Escolas dos EUA processam redes sociais por crise de saúde mental

(Foto: Pexels/Pixabay)

As escolas públicas da cidade norte-americana de Seattle estão processando as grandes empresas de tecnologia alegando que são responsáveis por exacerbar as crises de saúde mental dos alunos e interferir diretamente na capacidade do sistema escolar de cumprir sua missão educacional.

O processo, aberto no início deste mês de janeiro, contra Alphabet (controladora do Google), Meta Platforms (dona do Facebook), Snap (Snapchat) e ByteDance (TikTok), diz que as empresas estão desenvolvendo produtos para atrair jovens para suas plataformas, o que está causando uma crise de saúde mental.

“Os réus exploraram com sucesso as vulnerabilidades dos cérebros dos jovens, fisgando dezenas de milhões de estudantes em todo o país em ciclos de feedback positivo de uso excessivo e abuso das plataformas de mídia social”, afirma o processo.

Os alunos com problemas de saúde mental têm pior desempenho, levando as escolas a tomar medidas que incluem treinar professores para identificar e lidar com esses sintomas, contratar pessoal treinado e criar recursos adicionais para alertar os alunos sobre os perigos das mídias sociais, dizem as escolas no processo.

A ação busca indenização por danos morais e outras penalidades.

Receba as últimas notícias do Economic News Brasil no seu WhatsApp e esteja sempre atualizado! Basta acessar o nosso canal: CLIQUE AQUI!

conteúdo patrocinado

MAIS LIDAS

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado