Pesquisar
Close this search box.
conteúdo patrocinado

Um Olhar sobre as Profissões com Luiz Gastão Bittencourt da Silva

Nossa diretora de redação, Mônika Vieira, entrevista Luiz Gastão Bittencourt da Silva, presidente licenciado da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado do Ceará, dos Conselhos do Sesc (Serviço Social do Comércio) e do Senac (Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial) e do IPDC (Instituto de Pesquisa e Desenvolvimento do Ceará), instituições que, juntas, compõem o Sistema Fecomércio-CE. Além de empresário do setor de serviços, atuando em empresas de asseio, conservação, segurança e administração presidiária. Na entrevista, Gastão conta sobre sua trajetória na Fecomércio, a vida sindical e, agora política, e os próximos passos a seguir na sua carreira.

Confira a entrevista:

MV: Quem é Gastão hoje, e como conduziu sua carreira até chegar aqui?

conteúdo patrocinado

LG: Sou um cearense de coração. Me apaixonei pelo Ceará desde que vim aqui pela primeira vez. Aqui cresci, formei uma família e construí uma história.

Como a maioria dos jovens brasileiros, aos 17 anos, equilibrava estudo e trabalho no setor do comércio de serviços. Fui de assistente a executivo da empresa e depois me tornei empreendedor. Para muita gente essa história poderia terminar aqui. Mas sempre pensei em construir não apenas a minha história, mas uma história coletiva.

Por isso organizamos o Sindicato das Empresas de Asseio e Conservação do Estado do Ceará (Seacec), onde fui presidente.

Quando entrei na vida sindical e na Federação do Comércio, eram duas federações distintas, a dos varejistas e dos atacadistas. Unimos essas federações em uma só. Sempre acreditei que para representar o comércio, atividade econômica que mais gera emprego e distribui renda, era preciso unir os setores e fortalecer a representatividade. Esse tem sido nosso papel à frente da Federação do Comércio.

MV: Sua história se confunde com a história da Fecomércio. Quais os principais marcos que destaca em sua trajetória?

LG: Posso destacar que nosso trabalho junto aos sindicatos que representam as empresas do comércio de bens, serviços e turismo tem sido unir esforços para ampliar o acesso aos serviços sociais realizados pelo Sesc e pelo Senac. Com recursos dos empresários e uma boa gestão, essas instituições chegam aonde muitas vezes a ação do estado não alcança. Por exemplo, o Ceará ocupa, de acordo com o IBGE, o 7º lugar com famílias com risco de insegurança alimentar. Com o Programa Mesa Brasil, o Sesc passou de 4 toneladas de alimentos distribuídas em 2000 para 3,5 mil toneladas em 2021.

No início da nossa gestão, nas escolas do Sesc, tínhamos 1.325 alunos. Hoje, temos 15.351 alunos com uma educação de excelência que é referência. Atualmente o Sesc Ceará ocupa o 2º lugar no ranking nacional de alunos matriculados. À frente do Senac, criamos no Ceará o itinerário formativo. Ou seja, desenvolvemos uma rota, um caminho para educação profissional. Ampliamos o acesso para os jovens com baixa renda. Foram mais de 122 mil alunos capacitados nos últimos 3 anos. Em parceria com o Governo do Estado, estamos capacitando 10 mil jovens que nem trabalhavam e nem estudavam.

Criamos o IPDC, instituto de Pesquisa e Desenvolvimento do Ceará para nortear as ações com dados e pesquisa. Mas além dos números, o grande marco é transformar a vida das pessoas com acesso à educação, cultura, lazer, esporte e capacitação profissional. Por onde eu vou conheço histórias de vidas a partir dessas instituições que me motivam a continuar trabalhando.

MV: Como empresário e empreendedor, o que é empreender para você? Sempre acreditou em nosso Estado?

LG: Empreender para mim é dar oportunidade de trabalho e de realização para as pessoas. O empresário é muitas vezes visto de forma equivocada, quando na verdade é o grande gerador de empregos, de renda e de arrecadação do estado. De acordo com a Junta Comercial, em 2020, o Ceará registrou mais de 56 mil novos negócios, um crescimento de 18% em relação a 2019, sendo o município de Fortaleza responsável por 40 mil novos negócios. O comércio é a atividade que mais totalizou registros. Somos um estado de empreendedores. Somos vocacionados para o empreendedorismo e precisamos ter um ambiente mais favorável para empreender.

Na verdade, precisamos, não apenas apoiar, mas principalmente deixar de atrapalhar o empreendedor. Temos que contribuir para que os empreendedores sobrevivam aos enormes desafios que já existem, sem aumentar ainda mais a carga, seja na tributação, em novas taxas e outras exigências.

MV: Quais os próximos passos: projetos, desafios, sonhos?

LG: Olha, com muito trabalho e dedicação eu construí uma vida, uma história sindical. Mas eu acredito que está na hora de começar a escrever um novo capítulo. Toda minha história de vida me levou até aqui. É congruente com quem sou e onde estou. Meu sonho é devolver em forma de contribuição, com o meu trabalho, o que esse Estado (Ceará) me proporcionou. Acredito que precisamos acelerar. É preciso criar um ambiente favorável ao empreendedorismo. Precisamos ter uma maior representatividade no setor produtivo para defender quem é responsável pelo crescimento do nosso estado, o empreendedor. Esse é o meu desafio, ampliar o meu trabalho para contribuir ainda mais.

Em 2021, Luiz Gastão foi homenageado pela Câmara Municipal de Fortaleza em comemoração ao Movimento Empreendedorismo em Ação. (Foto: CMFOR/Divulgação)

MV: Por que escolheu a vida política para continuar contando a sua história?

LG: Muita gente me pergunta porque estou escolhendo a vida política partidária para continuar o meu trabalho de representar o setor produtivo e de contribuir com a população por meio de projetos e programas de impacto social. Eu acredito que chegou a hora de ampliar a minha atuação e a minha contribuição. Se com um pequeno recurso dos empresários, e olha que não estamos falando de todas as empresas do comércio do Ceará que contribuem com o Sesc e o Senac, e sim, das que não são optantes do Simples que são a maioria, fizemos muito com o Sistema Fecomércio, acredito que é possível fazer muito mais.

Filei-me ao partido PSD e sou pré-candidato a Deputado Federal. Tenho uma grande afinidade com o mesmo por ser moderado e equilibrado nas suas posições, sem radicalismos, justamente no momento em que estamos vivendo uma polarização política e embate que não contribui com o debate propositivo. Sempre fui uma pessoa que assumiu novos e importantes desafios. Fiz uma escolha, parar de reclamar da política e contribuir com ela. Esse é meu novo projeto e a continuidade da minha história.

MV: Qual sua visão sobre o projeto do Economic News Brasil?

LG: O Portal Economic News Brasil é um passaporte para novos espaços e conhecimentos. Ter um assim projeto tão visionário, sendo o primeiro veículo de comunicação com linha editoria exclusiva de negócios com o aprofundamento de informações sobre empreendedorismo aqui no Nordeste, só tem a ampliar o nosso mercado e trazer novas perspectivas de investimentos, gestão e inovação. Ter empresas, o Sistema Fecomércio-CE e outras entidades do setor produtivo apoiando esse importante projeto de contribuir para o ecossistema do empreendedorismo, só consolida o quanto o compartilhamento de informações, com credibilidade e veracidade, garante o crescimento no mercado. E esses pontos que destaquei são os diferenciais do Economic News Brasil.

conteúdo patrocinado

MAIS LIDAS

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado