Antes de investir, valide – Por Luís Henrique Alencar

*Coluna por Luís Henrique Alencar, 22/09/2022

Olá, leitor! Acredito que você já teve algum tipo de contato, seja direto ou indireto, com uma descoberta, com o surgimento de uma grande oportunidade e que logo foi colocada em prática. Pouco tempo depois atesta-se que não deveria ter sido feito daquela maneira ou não com aquela monta. O ímpeto de ver o resultado imediato é intrínseco ao ser humano potencializado pelo uso exacerbado, diria, das mídias sociais. Na coluna de hoje discutiremos sobre como a cautela, que é diferente da lentidão, tem o poder de multiplicar os resultados, os lucros da sua empresa.

Adianto que nada do que vamos falar aqui é novidade para a maioria. E mesmo não sendo novidade, muitos incorrem no erro de tomar decisões precipitadas rotineiramente e depois arrependem-se ou por não ter alcançado o resultado esperado ou por ter obtido resultado algum com a ação.

Toda grande novidade acontece com uma descoberta. É nessa fase que surgem as ideias, os pensamentos de qual rumo seguir, os próximos passos e até as projeções dos resultados. Até aqui tudo acontece de maneira fluida, os percalços aparecem após os investimentos. É aí onde mora o perigo.

O fluxo simples pode ser usado para qualquer ação baseada em uma novidade. Veja:

Descoberta > Validação > Otimização > Escala > Manutenção

O passo seguinte à descoberta é a validação. Aqui está o laboratório de ensaio, é aqui que deveriam habitar os testes da descoberta. Com pouco ou nada de investimento, em alguns casos, é possível testar se a grande ideia, aplicada na prática, é plausível de fato. Usando como exemplo o mercado digital, embora esse modelo sirva para qualquer mercado, antes de lançar qualquer produto o estrategista executa a ação para um pequeno grupo com a finalidade de validar o modelo e não com a finalidade de lucrar.

Se uma venda, por exemplo, for realizada, o produto é validado e é transferido para a fase da otimização, que ainda não é o momento de fazer grandes investimentos.

Na fase da otimização são verificados, estudados, os parâmetros de sucesso e, principalmente, os de insucesso para ajustes e reteste. O produto permanece nesta fase até que esteja viável, economicamente falando.

 O próximo passo é lógico, é hora de escalar. Esse é o momento de investir na massificação do produto. Seguindo esses passos a lucratividade da sua empresa é maximizada.

 Por fim, mas não menos importante, a fase da manutenção. É necessário sempre observar os parâmetros finais da fase de otimização e comparar com os resultados obtidos quando da fase de escala. Manter ou melhorar os indicadores de desempenho é gestão. Se gestão é Lucro, é gestão de Lucros.

**Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do ENB

Receba as últimas notícias do Economic News Brasil no seu WhatsApp e esteja sempre atualizado! Basta acessar o nosso canal: CLIQUE AQUI!

conteúdo patrocinado

MAIS LIDAS

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado