Pesquisar
Close this search box.
Publicidade
Publicidade
X
Publicidade
X

Biden propõe maior aumento salarial para funcionários federais desde Carter

(Foto: Reprodução Internet)

De acordo com fontes próximas ao governo, o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, propõe um aumento salarial de 5,2% para os funcionários federais em seu orçamento a ser divulgado nesta quinta-feira. Esse seria o maior aumento salarial proposto pela Casa Branca desde o presidente Jimmy Carter. A elevação salarial entrará em vigor em janeiro e será incluída na proposta orçamentária de Biden para o ano fiscal que começa em 1º de outubro. O aumento seria o maior para a força de trabalho de 2,1 milhões de funcionários do ramo executivo desde um aumento de 9,1% em 1980.

Apesar de ainda ficar aquém do aumento de 8,7% exigido em uma legislação apresentada na Câmara e no Senado e apoiada por vários democratas e sindicatos de funcionários federais, Biden pode enfatizar a diferença com os republicanos sobre o valor do trabalho do governo para os contribuintes. Alguns aliados no Congresso prometeram lutar por um aumento robusto, enquanto os maiores sindicatos do governo federal se abstiveram de endossar a proposta, dizendo que Biden deveria recomendar um aumento ainda maior para seus membros.

Os republicanos da Câmara provavelmente se oporão a um aumento desse tamanho, já que a maioria conservadora prometeu reduzir os gastos federais e responsabilizar melhor a força de trabalho federal pelo que criticaram como mau atendimento ao cliente em algumas agências. “Devemos colocar os contribuintes americanos em primeiro lugar, não a burocracia federal”, disse o presidente do Comitê de Fiscalização da Câmara, James Comer (r-Ky.), em um comunicado.

Publicidade

O aumento salarial proposto por Biden pode ser visto como uma aliança com o trabalho e uma possível campanha de reeleição. Ainda assim, o Escritório de Administração e Orçamento e a Casa Branca se recusaram a comentar sobre a proposta, que deve ser debatida no Congresso.

 

conteúdo patrocinado

MAIS LIDAS

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado