Pesquisar
Close this search box.
Publicidade
Publicidade
X
Publicidade
X

XP Investimentos alcança a marca de R$ 1 trilhão em ativos de clientes e reduz distância para BTG

XP reduz expectativo sobre Ibovespa
Imagem: XP/Divulgação

No domingo, 18 de junho, a XP Investimentos, uma das principais plataformas de investimentos do Brasil, alcançou um marco importante: atingiu a marca de R$ 1 trilhão em ativos de clientes. Essa conquista coloca a XP no seleto grupo de gestoras que atingiram esse patamar. Com as marcas XP, Rico e Clear, a empresa já havia se aproximado desse valor em ocasiões anteriores, mas quedas na captação impediram sua entrada no clube do trilhão.

No primeiro trimestre deste ano, os ativos sob gestão da XP totalizaram R$ 954 bilhões. No entanto, houve uma queda de 48% na captação em relação ao trimestre anterior e uma queda de 65% em comparação ao mesmo período do ano passado, o que impediu a quebra da barreira do trilionário de recursos sob sua custódia. Apesar disso, a empresa está se aproximando do seu concorrente, o BTG.

O Ibovespa, principal índice do mercado de ações do país, vem apresentando melhorias nos indicadores econômicos, o que resultou em um crescimento nas captações no último trimestre. Na semana passada, o índice atingiu a marca de 118 mil pontos, registrando uma valorização de 9,6% apenas no mês de junho.

Publicidade

O BTG Pactual alcançou a marca de R$ 1 trilhão em ativos sob gestão e administração no início de 2022. De acordo com o balanço do primeiro trimestre deste ano, o BTG possuía R$ 1,285 trilhão em ativos sob gestão e custódia em março.

Os números mais recentes da XP mostram que a plataforma possui uma base de clientes de 3,9 milhões de pessoas, o que representa um aumento de 2,3% no trimestre. Além disso, o número de assessores de investimentos da XP, que ajudam a impulsionar os investimentos, chegou a 13 mil profissionais no final de março, registrando um aumento de 21% em comparação ao mesmo período de 2022.

Thiago Maffra, CEO da XP Inc., expressou sua satisfação com essa conquista em uma nota oficial, afirmando: “Estamos felizes em ultrapassar a marca de R$ 1 trilhão em ativos de clientes, mas ainda estamos apenas no início da nossa jornada. Seguiremos trabalhando duro e com muita humildade todos os dias para atingir outros sonhos ‘impossíveis'”.

História do início modesto à liderança no mercado financeiro

A XP Investimentos foi fundada em 2001 por Guilherme Benchimol e Marcelo Maisonnave como um escritório de agentes autônomos em Porto Alegre. Começou com um capital inicial de 15 mil reais, dois estagiários e uma sala de apenas 25m².

Em 2002, enfrentou dificuldades devido à alta valorização do dólar e às constantes quedas no mercado de ações.

Para superar esses obstáculos, a XP Investimentos percebeu a importância da educação financeira e passou a oferecer cursos, expandindo-se para outras cidades do Rio Grande do Sul e, posteriormente, para outros estados. A XP Educação se tornou a maior instituição de educação financeira do Brasil, com mais de 500 mil alunos.

Em 2005, a XP Gestão de Recursos foi criada como uma empresa de administração de recursos, e em 2007, ocorreu a incorporação da empresa AmericaInvest CCTVM, expandindo as atividades da XP para atuar como corretora.

Em 2006, a XP Investimentos adquiriu as corretoras AmericaInvest e Manchester, deixando de ser apenas um escritório de agentes autônomos e obtendo a licença para operar como uma corretora.

Durante a crise global em 2008, a XP Investimentos começou a diversificar seus negócios para se adaptar às mudanças no mercado.

Em 2009, a XP retomou seu crescimento e se tornou a primeira colocada entre as corretoras independentes, com uma carteira de quase 5 mil clientes.

Em setembro de 2020, o Grupo XP, que inclui as marcas XP Investimentos, Rico, Clear e InfoMoney, anunciou sua mudança de nome para XP Inc.

Em dezembro de 2020, a XP Inc. realizou seu IPO na Nasdaq, captando 2,25 bilhões de dólares, no maior IPO de uma empresa brasileira na bolsa americana.

Em março de 2021, Guilherme Benchimol deixou o cargo de CEO, passando-o para Thiago Maffra. Benchimol permanece na empresa como Presidente do Conselho de Administração.

Em agosto de 2021, a XP Investimentos enfrentou críticas por questões relacionadas à diversidade em uma de suas empresas ligadas, a Avel Investimentos.

Em abril de 2022, o Itaú Unibanco adquiriu 11,36% das ações da XP Investimentos por R$ 8 bilhões.

Em 2023, foi relatado que o projeto de construção de uma nova sede em São Roque estava parado, apesar dos 400 milhões de reais já gastos.

Essa é uma breve visão geral da história da XP Investimentos, desde sua fundação até os dias atuais, destacando momentos-chave e desafios enfrentados pela empresa.

conteúdo patrocinado

MAIS LIDAS

MAIS LIDAS

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado