Pesquisar
Close this search box.

Governo lança Plano Safra 2023/2024 com R$ 364,22 bilhões para financiamento do agronegócio

Imagem: Freepik

O Governo Federal apresentou na terça-feira (27 de junho) o Plano Safra 2023/2024, destinando um total de R$ 364,22 bilhões para o financiamento da agricultura e da pecuária empresarial no Brasil. Esses recursos beneficiarão tanto os grandes quanto os médios produtores rurais, os quais estão enquadrados no Programa Nacional de Apoio ao Médio Produtor Rural (Pronamp).

Comparado ao plano anterior, de 2022/2023, o valor total representa um aumento significativo de 26,8%. No discurso durante a cerimônia realizada no Palácio do Planalto, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva destacou a perspectiva de aprimorar o Plano Safra a cada ano, assim como ocorreu em seus governos anteriores, de 2003 a 2015.

Uma das principais metas do governo com o Plano Safra é fortalecer sistemas de produção sustentáveis. Para isso, o governo está reduzindo as taxas de juros para recuperação de pastagens e oferecendo incentivos para produtores que adotem práticas agropecuárias mais sustentáveis.

Lula ressaltou a importância de preservar o meio ambiente e evitar a exploração predatória dos recursos naturais do país. Ele enfatizou que não é necessário desmatar áreas para expandir a criação de gado ou o cultivo de soja, pois há vastas extensões de terras degradadas que podem ser recuperadas.

O presidente alertou sobre os perigos de desmatar regiões como o Cerrado, o Pantanal e a Amazônia, afirmando que esses ecossistemas possuem múltiplas utilidades para o Brasil, mas que o plantio de cana-de-açúcar não deveria ser uma delas.

Além do Plano Safra, Lula sugeriu que o governo federal, em colaboração com os governos estaduais e através do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (INCRA), realize levantamentos para identificar e disponibilizar terras devolutas e improdutivas que poderiam ser utilizadas para a reforma agrária. Ele enfatizou que não é necessário recorrer a invasões de terras e que o governo pode criar uma “prateleira” de terras disponíveis para oferecer ao país.

O presidente manifestou sua preocupação com a situação orçamentária da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), destacando que a instituição precisa de mais recursos para investimentos. Ele expressou seu interesse em visitar a Embrapa para buscar soluções que permitam que a empresa recupere seu papel como orgulho do agronegócio brasileiro.

Além do Plano Safra para o agronegócio, Lula anunciará hoje (28 de junho) o Plano Safra da Agricultura Familiar, com um valor estimado de R$ 77 bilhões em recursos e taxas de juros reduzidas para financiar pequenos produtores no setor de alimentos e aquisição de máquinas, bem como para apoiar práticas sustentáveis, como o uso de bioinsumos, a promoção da sociobiodiversidade e a transição para a agroecologia.

Receba as últimas notícias do Economic News Brasil no seu WhatsApp e esteja sempre atualizado! Basta acessar o nosso canal: CLIQUE AQUI!

conteúdo patrocinado

MAIS LIDAS

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado