Pesquisar
Close this search box.
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Heineken vende suas operações na Rússia por 1 euro. Entenda:

A imagem mostra uma fábrica da cervejaria Heineken.
(Foto: Pexels)

A Heineken, grupo holandês de cerveja, finalizou hoje a venda de suas operações na Rússia ao Grupo Arnest, por apenas 1 euro (R$ 5,26). Essa movimentação marca a saída da empresa do mercado russo, com previsão de uma perda total estimada em €300 milhões (R$ 1,58 bilhão).

A decisão de deixar o mercado russo foi anunciada em março de 2022, motivada pelo agravamento do conflito na Ucrânia. A guerra que já perdura por 1 ano e meio impactou a decisão da Heineken. O CEO do grupo, Dolf van den Brink, destacou que a situação levou à interrupção da produção, promoção e venda da marca na Rússia.

O Grupo Arnest assumiu a responsabilidade por 1.800 funcionários da Heineken na Rússia e comprometeu-se a mantê-los empregados pelos próximos três anos. O Grupo Arnest possui relevante atuação em embalagens de latas, sendo um líder na fabricação russa de cosméticos, utensílios domésticos e embalagens metálicas para bens de consumo.

Publicidade

A saída da Heineken da Rússia representa mais um exemplo das complicações enfrentadas por grandes empresas industriais em meio a questões geopolíticas. O CEO, Dolf van den Brink, enfatizou os desafios dessa saída, que demandou mais tempo do que o previsto. Segundo ele, essa movimentação de fechamento de lojas e escritórios na Rússia por empresas ocidentais é um reflexo das tensões geopolíticas e da guerra em curso.

“Concluímos agora a nossa saída da Rússia. Os desenvolvimentos recentes demonstram os desafios significativos enfrentados pelas grandes empresas industriais ao saírem da Rússia. Embora tenha demorado muito mais tempo do que esperávamos”, afirmou o Dolf van den Brink, em nota.

Além disso, a produção da cerveja Amstel será encerrada no país em seis meses.

conteúdo patrocinado

MAIS LIDAS

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado