Pesquisar
Close this search box.
Publicidade
Publicidade
X
Publicidade
X

Ri Happy reestrutura dívidas e recebe aporte para expansão

(Foto: Divulgação)

A rede varejista de brinquedos Ri Happy anunciou um acordo estratégico com um grupo de nove bancos, marcando um passo significativo em sua reestruturação financeira. Sob a consultoria da Starboard, as dívidas da empresa, no valor de R$ 289 milhões, foram estendidas para prazos de quatro anos (2027) e cinco anos (2028).

Uma parte fundamental dessa reestruturação é o compromisso do fundo norte-americano Carlyle em injetar R$ 75 milhões na Ri Happy. Esses recursos serão direcionados para assegurar o fluxo de caixa contínuo da empresa, bem como para o abastecimento adequado das lojas em duas das datas mais importantes do varejo: o Dia das Crianças e o Natal. Esses eventos sazonais respondem por 40% a 50% do faturamento do segundo semestre da Ri Happy.

Dentre os bancos envolvidos, o Banco do Brasil, Santander e BV detêm cerca de 75% do montante total da dívida, enquanto Bradesco, Daycoval, ABC Brasil, Original, Caixa e BIB formam o restante do grupo de credores. Há um período de carência estabelecido para o pagamento das dívidas, estendendo-se até o segundo semestre de 2024.

Publicidade

Essa reestruturação visa criar um fluxo de caixa estável para garantir a continuidade e a perpetuação dos negócios da Ri Happy, sem a necessidade de futuras renegociações com os credores. A projeção para o Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) para o ano é estimada entre R$ 80 milhões e R$ 100 milhões.

Além disso, a Ri Happy também deu passos para a renegociação de acordos com shoppings, visando uma abordagem abrangente para sua reestruturação, com o objetivo de estabelecer bases sólidas para a empresa e impulsionar seu crescimento nos próximos anos.

conteúdo patrocinado

MAIS LIDAS

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado