Pesquisar
Close this search box.
Publicidade
Publicidade
X
Publicidade
X

Brasil exporta 9,67 milhões de toneladas de milho em setembro

Safra do milho
Imagem: Pixabay

A Associação Nacional dos Exportadores de Cereais (Anec) anunciou que o Brasil registrou um marco histórico na exportação de milho em setembro, atingindo o impressionante volume de 9,67 milhões de toneladas. Isso representa um aumento de 41% em relação ao mesmo período do ano anterior, impulsionado principalmente pela crescente demanda da China.

Com uma safra recorde estimada em 131,9 milhões de toneladas pela estatal Conab, o Brasil tem aproveitado ao máximo esse excedente para ampliar suas exportações em um cenário internacional onde os embarques da Ucrânia têm sido mais modestos.

Caso a projeção para setembro seja confirmada, este mês superará o recorde anterior estabelecido no mês passado, quando foram exportadas 9,26 milhões de toneladas, conforme dados da Anec. Esse marco ultrapassou a melhor marca registrada até então, que remonta a agosto de 2019, com 7,67 milhões de toneladas.

Publicidade

A Anec observa que, historicamente, as exportações de milho ganham força no segundo semestre, à medida que os embarques de soja tendem a diminuir. No entanto, em 2023, a China está impulsionando a demanda, após firmar acordo para importar o grão brasileiro no final do ano passado.

“A China, que começou a importar o milho brasileiro recentemente, mostrou sua força e passou a ser o principal destino, com 20% do total, importando 4,85 milhões de toneladas…”, ressalta a Anec, referindo-se ao volume embarcado para o país asiático de janeiro a agosto.

O Japão ocupa a segunda posição, absorvendo 13% da fatia (equivalente a 3,15 milhões de toneladas), de acordo com a entidade.

Se considerarmos a projeção para setembro e os embarques até agosto, as exportações acumuladas de milho em 2023 totalizariam 34,3 milhões de toneladas, em comparação com os 44,7 milhões de toneladas do ano passado. Estima-se que os embarques em 2023 ultrapassem os 50 milhões de toneladas.

Com uma safra abundante, o Brasil está no caminho para se consolidar como o maior exportador global de milho, superando os Estados Unidos. Além disso, as exportações de soja do Brasil no acumulado do ano já superaram 80 milhões de toneladas, ultrapassando o total do ano passado (77,8 milhões), quando a safra foi prejudicada por uma seca.

A safra recorde do Brasil, o maior produtor e exportador global de 2022/23, estimada em 154,6 milhões de toneladas pela Conab, impulsionou os embarques, respaldada por uma forte demanda. A Anec estima que em setembro as exportações de milho chegarão a 7,32 milhões de toneladas, mais do que o dobro dos 3,58 milhões exportados em setembro do ano passado.

Os embarques de farelo de soja também deverão superar 2 milhões de toneladas, ultrapassando em mais de 300 mil toneladas os números de setembro de 2022, totalizando 16,9 milhões de toneladas no ano.

Combinando os embarques dos três produtos, incluindo pequenas quantidades de trigo, é previsto que as exportações em setembro ultrapassem 19 milhões de toneladas, ligeiramente acima do total histórico de agosto. Isso demonstra que as melhorias na logística brasileira, com novos canais no norte do país, têm conseguido acomodar o aumento nas movimentações.

conteúdo patrocinado

MAIS LIDAS

MAIS LIDAS

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado