Pesquisar
Close this search box.
Publicidade
Publicidade
X
Publicidade
X

Banorte: banco mexicano se alinha à tendência de nearshoring

(Foto: Divulgação)

O banco mexicano Banorte está tomando medidas ousadas em resposta ao esperado crescimento na atividade de nearshoring. A empresa planeja contratar entre 1.000 e 1.200 novos funcionários para lidar com operações relacionadas a essa tendência. Logo, Alejandro Padilla, diretor-gerente adjunto de análise econômica do Banorte, destacou a iminente mudança de paradigma no comércio internacional, impulsionada pelo nearshoring, e afirmou que o banco está preparado para se adaptar a essa transformação.

Resposta estratégica do Banorte ao nearshoring

Durante um evento recente, Alejandro Padilla enfatizou que o nearshoring está prestes a “mudar o paradigma do comércio internacional”. O Banorte, reconhecendo o potencial dessa mudança, está adotando medidas proativas para atender às demandas desse cenário em evolução. Isso fica evidente na decisão do banco de expandir significativamente sua equipe.

Inicialmente, o Banorte anunciou planos de contratar 800 funcionários em março, visando aproveitar a tendência do nearshoring. No entanto, diante do crescente interesse pelo nearshoring, o banco agora revisou suas projeções de contratação, com o objetivo de trazer entre 1.000 e 1.200 funcionários adicionais.

Publicidade

Impacto do nearshoring na manufatura global

Recentemente, o nearshoring ganhou impulso como estratégia para empresas que buscam estabelecer operações no México, especialmente nas proximidades da fronteira dos Estados Unidos. Essa abordagem permite às empresas reduzir as restrições da cadeia de suprimentos e se conectar de maneira mais eficaz aos compradores na América do Norte. A mudança em direção ao nearshoring foi acelerada pelas interrupções causadas pela pandemia de COVID-19, que destacaram vulnerabilidades nas cadeias de suprimentos de longa distância.

O Banorte não apenas se prepara para atender às demandas desse aumento do nearshoring, mas também projeta benefícios econômicos significativos para o México. Sendo assim, o banco estima que essa tendência poderia resultar em um aumento adicional de 30% nas exportações nos próximos cinco anos, totalizando US$ 168 bilhões. Nesse sentido, esse número destaca a crescente importância do nearshoring na reformulação das estratégias de manufatura global e na dinâmica do comércio internacional.

Enquanto o Banorte se posiciona para apoiar os esforços de nearshoring, ele se destaca como um exemplo da mudança no cenário de negócios internacionais, onde a proximidade dos mercados-chave se torna uma vantagem estratégica.

conteúdo patrocinado

MAIS LIDAS

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado