Ações asiáticas registram queda

Ações e moedas de mercados emergentes sobem com lucros industriais chineses e dados favoráveis.
Foto: Reprodução/Internet

As ações asiáticas atingiram o menor nível em 11 meses nesta quarta-feira (04). Logo após mais um dado econômico dos EUA elevar os rendimentos do Tesouro a máximas. Juntamente com uma forte alta no iene, que levou os traders a especularem que as autoridades japonesas intervieram no mercado.

O iene ultrapassou o nível de 150 por dólar antes de subir rapidamente para 147,3. Não houve confirmação de Tóquio, onde o principal diplomata de câmbio do Japão não fez comentários diretos sobre a movimentação. O par dólar/iene estava em 149,11.

O índice mais amplo da MSCI de ações da Ásia-Pacífico, excluindo o Japão, caiu 0,4% para o menor patamar desde novembro. Seguido das ações australianas também atingindo uma mínima de 11 meses. Além disso, o Kospi da Coreia do Sul registrou uma queda de 1,8%. O Nikkei do Japão caiu 1,7% para o nível mais baixo em quatro meses.

Paranoma nos EUA

Na noite anterior, as vagas de emprego dos EUA aumentaram inesperadamente, registrando o maior aumento em mais de dois anos. Os rendimentos dos títulos do Tesouro de dez anos subiram quase uma dúzia de pontos-base para 4,81%. Ou seja, a máxima em 16 anos, e o S&P 500 caiu 1,4%.

“O aumento nas vagas de emprego sugere que o mercado de trabalho dos EUA está se ajustando menos rapidamente do que o indicado pelos dados recentes, validando a mensagem do Fed de que as taxas permanecerão mais altas por mais tempo”, disse o estrategista de câmbio do NAB, Rodrigo Catril.

Os rendimentos dos títulos do Tesouro de dez anos se mantiveram estáveis no início das negociações de quarta-feira e subiram cerca de 70 pontos-base desde o início de setembro, em um movimento que contrariou as expectativas de mercado de um pico nos rendimentos e no dólar dos EUA.

O dólar atingiu uma máxima de 10 meses em relação ao euro, a $1,0448 na noite passada, e uma máxima de sete meses em relação à libra, a $1,20535. O dólar da Nova Zelândia caiu 0,7% durante a noite e estava em $0,5912 antes de uma reunião do banco central.

No entanto, a maior atenção estava no par dólar/iene, que estava sob pressão devido à crescente diferença entre os rendimentos crescentes dos EUA e os juros japoneses ancorados. O par recuou quase instantaneamente após atingir 150,165. A rapidez da movimentação sugeriu uma verificação das taxas ou até mesmo compra direta das autoridades japonesas, que têm alertado sobre a possibilidade de intervenção.

 

 

Receba as últimas notícias do Economic News Brasil no seu WhatsApp e esteja sempre atualizado! Basta acessar o nosso canal: CLIQUE AQUI!

conteúdo patrocinado

MAIS LIDAS

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado