Adiamento crítico da reunião da Opep+ afeta mercado

(Foto: Alimurat Üral/Pexels)

A reunião adiada da Opep+ provoca instabilidade no mercado de petróleo. Especialistas aguardam com expectativa o encontro, marcado agora para quarta-feira (30), após um adiamento surpreendente de domingo (26). Esse evento é considerado crítico para o futuro da oferta da commodity em 2024.

Analistas, incluindo os do Goldman Sachs, discutem a possibilidade de 35% de a Opep decidir por um corte na produção. A última decisão conjunta ocorreu em junho, sem indicar cortes coletivos.

Desde então, a Arábia Saudita e a Rússia adotaram cortes unilaterais. Os sauditas reduziram a produção em 1 milhão de barris por dia, enquanto os russos cortaram 300 mil barris diários. Essa ação visa fortalecer a valorização dos preços do barril de petróleo.

O atual cenário sugere que outros membros do cartel podem adotar estratégias semelhantes, visando proteger-se de uma possível queda do preço do Brent abaixo dos 80 dólares, especialmente devido à demanda sazonal mais fraca no primeiro trimestre.

Receba as últimas notícias do Economic News Brasil no seu WhatsApp e esteja sempre atualizado! Basta acessar o nosso canal: CLIQUE AQUI!

conteúdo patrocinado

MAIS LIDAS

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado