Pesquisar
Close this search box.

Agronegócio brasileiro bate recorde de exportações em 2023

Agronegócio brasileiro
Foto: Vitor Monthay/Unsplash

As exportações do agronegócio do Brasil atingiram um patamar sem precedentes em 2023, totalizando US$ 167 bilhões, um aumento de 5% em relação ao ano anterior, que registrou US$ 159 bilhões. Esta elevação é atribuída principalmente à safra recorde de grãos de 2022/23, com a colheita ultrapassando 320 milhões de toneladas, conforme dados da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab).

Crescimento, apesar de desafios globais

Curiosamente, este recorde ocorre mesmo com a queda nos preços das commodities agropecuárias, influenciada por fatores como a pandemia e a guerra entre Rússia e Ucrânia, além de uma maior oferta de produtos no mercado.

Foco na China e Hong Kong

Um aspecto notável desse crescimento é o aumento da dependência do Brasil em relação aos mercados de China e Hong Kong. As exportações para esses destinos cresceram 19% em comparação anual, atingindo uma receita recorde de US$ 63 bilhões, o que representa 38% do total exportado pelo agronegócio brasileiro.

Alterações na dinâmica dos mercados

Os outros mercados asiáticos também tiveram um papel significativo, acumulando 16% do total exportado e ultrapassando a União Europeia em representatividade. Por outro lado, a UE e o Reino Unido apresentaram queda, correspondendo a 14% do valor total dos embarques.

Produtores brasileiros e suas exportações

Houve um aumento na dependência da soja, com um avanço de 11% no valor exportado, representando 40% do total. Os derivados da cana-de-açúcar e do milho também ganharam relevância, com aumentos de 35% e 11%, respectivamente. Contudo, observou-se queda nos valores embarcados de algodão, produtos florestais, café e carne bovina.

Queda nas importações do setor

Em contrapartida, as importações do agronegócio brasileiro apresentaram uma redução de 16% na comparação anual, com destaque para a queda de 37% nas importações de trigo. A importação de insumos também recuou, caindo 32%.

Perspectivas para 2024: desafios à vista

Para 2024, prevê-se um cenário com maiores desafios. A produção da safra 2023/24 deve ser menor devido aos efeitos do El Niño e problemas climáticos. A Conab estima uma redução de 13,5 milhões de toneladas em comparação com a safra 2022/23. Com maiores safras esperadas nos EUA e na Argentina, há uma perspectiva de pressão baixista sobre os preços e elevação de estoques.

A demanda global também é uma preocupação, com um crescimento global mais modesto previsto para 2024, podendo afetar a demanda por exportações. O Banco Mundial projeta um crescimento econômico mundial de 2,4% para o ano, abaixo da média histórica pré-pandemia.

O cenário para 2024 é cauteloso, com a possibilidade de problemas climáticos, sanitários e tensões geopolíticas afetando os mercados de oferta e demanda e causando instabilidade de preços.

Receba as últimas notícias do Economic News Brasil no seu WhatsApp e esteja sempre atualizado! Basta acessar o nosso canal: CLIQUE AQUI!

conteúdo patrocinado

MAIS LIDAS

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado