Pesquisar
Close this search box.
Publicidade
Publicidade
X
Publicidade
X

Light obtém aval em recuperação de R$ 3,2 bilhões

Plano fortalece estrutura financeira da light

Light obtém aval em recuperação de R$ 3,2 bilhões
(Foto: Divulgação/Light).

Credores da Light S.A., controladora das empresas Light Sesa e Light Energia, aprovaram em assembleia o plano de recuperação judicial do grupo. Iniciada às 14h desta quarta-feira (29), a sessão obteve um apoio expressivo, com 99% dos votos favoráveis.

Depois de enfrentar uma crise de geração de caixa, essencial para sua sustentabilidade financeira, a Light, que atende a 31 municípios no Rio de Janeiro, teve seu pedido de recuperação judicial aceito pela justiça em maio de 2023.

 

Publicidade

Estrutura do plano aprovado

Em seguida, o plano aprovado inclui uma capitalização de R$ 3,2 bilhões e a conversão de R$ 2,2 bilhões de dívidas em novas ações. Estas ações vão reduzir a dívida total de R$ 11 bilhões para R$ 7,8 bilhões. Ademais, eles estendem os prazos de pagamento e adicionam um período de carência de 3,5 anos.

Além disso, dos R$ 3,2 bilhões capitalizados, R$ 1 bilhão vem dos principais acionistas — Nelson Tanure, Ronaldo Cézar Coelho e Beto Sicupira, que detêm 65% das ações do grupo. O plano ainda prevê a conversão de pelo menos 35% dos créditos em ações.

Condições para os credores

Por outro lado, os credores que escolherem não converter suas dívidas em ações serão compensados pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) mais 5% ao ano, com pagamentos distribuídos ao longo de oito anos. Para aqueles que decidirem não aderir à conversão, a taxa de juros será de 3%, com amortização prevista para 13 anos.

Ajustes no plano de recuperação

Subsequentemente, o Conselho de Administração da Light ajustou os termos do plano para melhor atender aos diversos credores, focando na revitalização da empresa e na continuidade dos serviços.

Decisão favorável da ANEEL

Recentemente, a Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) arquivou uma intimação que colocava em risco o contrato de concessão da Light. De acordo com Hélvio Guerra, diretor da ANEEL e relator do processo, a empresa tem demonstrado esforços para sua recuperação.

Finalmente, a atual concessão da Light expira em julho de 2026, e as negociações para sua renovação estão agendadas para começar dois anos antes do término.

conteúdo patrocinado

MAIS LIDAS

MAIS LIDAS

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado