Pesquisar
Close this search box.
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Investimentos bilionários transformam setor florestal do MS

Projeto impulsiona economia e sustentabilidade

Setor florestal do MS. (Foto: Reprodução/Wikimedia Commons)
Setor florestal do MS. (Foto: Reprodução/Wikimedia Commons)

Em dezembro de 2023, a Suzano, maior produtora de celulose de fibra curta de eucalipto do mundo, comprou 70 mil hectares em Mato Grosso do Sul. A aquisição, no valor de R$ 1,83 bilhão, envolveu a Timber VII SPE e a Timber XX SPE, do BTG Pactual Timberland Investment Group. Destes hectares, 50 mil são aptos para plantio e 20 mil são áreas de preservação.

Projeto Cerrado e desenvolvimento regional

Além disso, a Suzano está concluindo o Projeto Cerrado, em Ribas do Rio Pardo, com investimento de R$ 22,2 bilhões. Este projeto contribui para a agricultura com florestas plantadas, colocando Mato Grosso do Sul em destaque no cenário nacional. A empresa já opera em Três Lagoas e está a 80% da conclusão das obras em Ribas do Rio Pardo.

Setor florestal do MS: crescimento da área de plantio

Nesse contexto, no ano passado, Mato Grosso do Sul se tornou o segundo estado em florestas plantadas, superando São Paulo. Segundo a Canopy Remote Sensing Solutions, o Brasil ultrapassou 10 milhões de hectares de florestas cultivadas. Quase 70% dessa área adicional está em Mato Grosso do Sul, com destaque para a Suzano, Arauco, Bracell e Eldorado.

Publicidade

Leia também:

Plano de desenvolvimento de florestas plantadas

Analogamente, o governador do estado Eduardo Riedel, o vice José Carlos Barbosa (Barbosinha) e o secretário Jaime Verruck lançaram o Plano de Desenvolvimento de Florestas Plantadas 2024. O plano, liderado pelo Ministério da Agricultura, promove a sustentabilidade na silvicultura. A ministra do Meio Ambiente e Mudança Climática, Marina Silva, também esteve presente.

Eduardo Riedel destacou a relevância das florestas plantadas para a economia e sustentabilidade do estado. Em 2023, o setor florestal contribuiu para um crescimento de 6,6% do PIB de Mato Grosso do Sul. A estratégia inclui o plantio de eucaliptos em áreas de pastagem degradada, impulsionando a economia regional.

Licença para Projeto Sucuriú da Arauco

De tal modo, a Arauco, empresa chilena, recebeu a Licença de Instalação para o Projeto Sucuriú em Inocência, Mato Grosso do Sul. Com investimento inicial de R$ 15 bilhões, a fábrica produzirá 2,5 milhões de toneladas de celulose. O projeto deverá empregar cerca de 12 mil trabalhadores no pico das obras e 500 empregos durante a operação.

Melhorias de infraestrutura

Além disso, para apoiar o crescimento de Inocência, o governo estadual planeja construir acessos rodoviários e um aeroporto. Estas ações estão previstas no Plano Estratégico de Organização Territorial (PEOT) do município.

De tal modo, é possível dizer que o setor florestal do Mato Grosso do Sul (MS) vem se destacando pela expansão de florestas plantadas, com a Suzano, Arauco, Bracell e Eldorado liderando projetos de celulose. O presidente-executivo da Ibá, Paulo Hartung, comparou, portanto, a evolução do estado com Minas Gerais, líder no setor florestal.

A Ibá (Indústria Brasileira de Árvores) é uma associação que representa a cadeia produtiva de árvores plantadas no Brasil. Nesse sentido, a organização inclui empresas e entidades dos setores de papel, celulose, painéis de madeira, pisos de madeira, florestas energéticas e produtores independentes de madeira.

conteúdo patrocinado

MAIS LIDAS

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado