Pesquisar
Close this search box.
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Clima impacta 51% dos varejistas de São Paulo em 2023

Empresas sofrem atrasos e perdas financeiras devido ao clima

Em 2023, 51% dos pequenos e médios empresários do varejo na capital paulista foram afetados por eventos climáticos, conforme pesquisa realizada pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP).

Os eventos climáticos causaram diversos tipos de impactos. Atrasos no fornecimento de produtos devido a problemas logísticos foram relatados por 38% dos empresários. Já 13% precisaram interromper parcialmente as operações devido a alagamentos, ventanias ou calor excessivo. Além disso, 35% das empresas tiveram prejuízos financeiros com 10% enfrentando grandes perdas.

A FecomercioSP destaca que esses números mostram a falta de preparo das empresas para enfrentar desafios ambientais, que tendem a se intensificar. Muitas empresas estão localizadas em áreas mais suscetíveis a impactos climáticos, como regiões próximas a rios ou zonas frequentemente alagadas.

Publicidade

Apesar da preocupação, 69,5% das empresas ainda não implementaram medidas para reduzir as emissões de Gases do Efeito Estufa (GEE) e não definiram metas de redução. Entre as empresas que adotaram alguma ação, 15% não têm objetivos claros. A falta de linhas de crédito específicas e de políticas públicas que incentivem a adoção de tecnologias sustentáveis, como painéis solares, é um obstáculo importante.

Iniciativas sustentáveis em São Paulo

Algumas empresas já estão tomando medidas para reduzir os impactos climáticos. Entre as que adotaram práticas sustentáveis, 80,3% utilizam combustíveis menos poluentes, como etanol ou biodiesel. Além disso, 46% implementaram iniciativas de compostagem, contribuindo para a redução de emissões de GEE e o aumento de áreas verdes.

A pesquisa também revelou que 54% dos empresários consideram a questão climática “muito relevante” para o futuro dos negócios. Aproximadamente 70% planejam investir mais em medidas de redução de emissões de GEE, com 37,5% muito dispostos a alocar recursos nessas ações. No entanto, a FecomercioSP observa que, embora a preocupação ambiental esteja crescendo, o preço ainda é um fator decisivo para os consumidores.

Leia mais:

conteúdo patrocinado

MAIS LIDAS

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado