Pesquisar
Close this search box.
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Indenização da Apple: usuários podem receber até US$ 349

E mais: veja outras controvérsias tecnológicas e comerciais da empresa

Problemas de áudio no iPhone 7. (Foto: Xavier Wendling/Unsplash)
Problemas de áudio no iPhone 7. (Foto: Xavier Wendling/Unsplash)

A Apple (AAPL34) pagará até US$ 349 a clientes que possuíam um iPhone 7 ou 7 Plus e enfrentaram problemas de áudio. Esta indenização faz parte de um acordo de US$ 35 milhões em uma ação coletiva.

Em 2019, uma ação judicial foi apresentada no Tribunal Distrital dos EUA Norte da Califórnia. A ação alegava que os modelos iPhone 7 e 7 Plus tinham problemas de áudio relacionados ao chip “audio IC”. Os problemas afetaram muitos usuários que relataram dificuldades ao fazer chamadas ou usar o microfone.

Negação da Apple e acordo

Primeiramente, a Apple negou todas as alegações, afirmando que os modelos não apresentavam problemas de áudio. No entanto, para evitar custos adicionais e prolongamento do processo, a empresa optou por um acordo. Dessa forma, no ano passado, a justiça aprovou preliminarmente esse acordo, que agora entra em fase final.

Publicidade

Problemas de áudio no iPhone 7: quem tem direito à indenização?

Dessa forma, usuários que possuíram um iPhone 7 ou 7 Plus entre 16 de setembro de 2016 e 3 de janeiro de 2023 podem se qualificar para o pagamento. Isso inclui, portanto, aqueles que reclamaram à Apple sobre problemas de áudio ou pagaram por reparos. Aqueles que pagaram pelos reparos podem receber até US$ 349. Entretanto, quem apenas relatou o problema, sem pagar pelos reparos, pode receber até US$ 125.

Aprovação final do acordo

De tal modo, uma audiência de aprovação final está marcada para 18 de julho de 2024. Nessa audiência, um juiz decidirá se o acordo será definitivamente aprovado. Assim, após a aprovação, os clientes qualificados começarão a receber seus pagamentos.

Os advogados Andrea Gold e Greg Coleman, representantes dos demandantes, expressaram satisfação com o acordo.

Outros fracassos da Apple

Entretanto, a situação não é nova: além dos problemas de áudio no iPhone 7, a Apple enfrentou outros desafios ao longo dos anos. Nesse sentido, projetos como o Apple Lisa, Apple Newton, e o console Pippin trouxeram dificuldades para a empresa.

Apple Lisa

O Apple Lisa, lançado em 1983, foi um dos primeiros computadores pessoais a oferecer uma interface gráfica. De tal maneira, ele era equipado com um processador Motorola 68000 e 1 MB de RAM, e prometia avanços tecnológicos. No entanto, problemas de desempenho e um preço alto de US$ 9.995 resultaram em vendas fracas.

Apple Newton

O Newton, lançado em 1993, foi um precursor dos smartphones modernos. Apesar das promessas de revolucionar a comunicação pessoal, enfrentou problemas técnicos e altos custos de desenvolvimento. Isso resultou, portanto, em vendas decepcionantes e a imagem negativa do produto ficou marcada.

Pippin: o console de jogos da Apple e Bandai

Por sua vez, em 1995, a Apple, em parceria com a Bandai, lançou o console de jogos Pippin. Com especificações similares aos computadores Macintosh, o console não conseguiu competir com outros consoles do mercado. Vendendo apenas 42 mil unidades das 100 mil produzidas, o Pippin foi um fracasso comercial.

AirPower: o carregador sem fio cancelado

Por fim, anunciado em 2017, o AirPower prometia carregar até três dispositivos sem fio simultaneamente. No entanto, problemas técnicos como superaquecimento levaram ao cancelamento do projeto em 2019. Isso mostrou, portanto, as dificuldades tecnológicas enfrentadas pela Apple.

Leia também:

conteúdo patrocinado

MAIS LIDAS

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado