Pesquisar
Close this search box.
Publicidade
Publicidade
X
Publicidade
X

Morre economista Maria da Conceição Tavares, aos 94 anos

Pioneira do pensamento desenvolvimentista no Brasil

Maria da Conceição Tavares - Economista
(Imagem: Fernando Frazão/Agência Brasil)

A economista Maria da Conceição Tavares, referência do pensamento econômico desenvolvimentista, morreu aos 94 anos em Nova Friburgo (RJ), onde morava com a família. Ela nasceu em Anadia, no distrito de Aveiro, Portugal, em 1930, e migrou para o Brasil em 1954. Naturalizou-se brasileira em 1957, desenvolvendo uma extensa carreira como economista influenciada por Celso Furtado, Caio Prado Jr. e Ignácio Rangel.

Primeiros Anos e Chegada ao Brasil

Maria da Conceição iniciou seus estudos em Engenharia na Universidade de Lisboa, mas logo transferiu-se para Ciências Matemáticas, licenciando-se em 1953. Casada com o engenheiro Pedro José Serra Soares e grávida de sua filha Laura, fugiu da ditadura salazarista em Portugal, estabelecendo-se no Rio de Janeiro em 1954. Ao chegar, participou das atividades da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC) e começou a trabalhar como estatística no Instituto Nacional de Imigração e Colonização (INIC).

Leia Também:

Publicidade
Moura Dubeux anuncia 90% das unidades do Beach Class Iracema vendidas

Carreira Acadêmica e Contribuições

Na década de 1960, Maria da Conceição se tornou analista-matemática do Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e elaborou estudos sobre a distribuição de renda no Brasil. Em 1968, ela se mudou para o escritório da Comissão Econômica para América Latina (Cepal) no Chile, onde também lecionou na Escolatina, ligada à Universidade do Chile.

Plano de Metas e Influência no Brasil

De volta ao Brasil nos anos 1980, ela se tornou um dos principais nomes da assessoria econômica do PMDB e lecionou no Instituto de Economia da Unicamp. Maria da Conceição teve uma significativa influência sobre a elaboração do Plano Cruzado no governo de José Sarney. Durante a ditadura militar no Brasil, criticou abertamente a política econômica do regime, chegando a ser presa por 48 horas em 1974.

Reconhecimento e Legado

Maria da Conceição publicou centenas de artigos e dezenas de livros, incluindo o clássico “Auge e Declínio do Processo de Substituição de Importações no Brasil”. Ela ganhou o Prêmio Jabuti em 1998 na categoria economia e foi homenageada pelo BNDES no contexto do Dia Internacional da Mulher em 2023. Nos últimos anos, ganhou fama entre os jovens nas redes sociais por seus discursos enérgicos sobre o processo de industrialização nacional.

Últimos Anos e Falecimento

Nos últimos anos de sua vida, Maria da Conceição Tavares se notabilizou por seus vídeos de entrevistas e aulas compartilhados nas redes sociais. A economista morreu no sábado, 8 de junho de 2024, em Nova Friburgo, deixando dois filhos, Laura e Bruno, dois netos e um bisneto.

O economista e deputado federal Luiz Carlos Hauly (Podemos-PR) lamentou sua morte nas redes sociais, destacando o respeito mútuo e as acaloradas discussões sobre os rumos da economia do Brasil.

conteúdo patrocinado

MAIS LIDAS

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado