Pesquisar
Close this search box.
Publicidade
Publicidade
X
Publicidade
X

Dívida Pública Federal atinge R$ 6,912 trilhões em maio

Tesouro Nacional divulga aumento de 3,10%

Dívida Pública
(Imagem: João Geraldo Borges Júnior/Pixabay)

A Dívida Pública Federal (DPF) brasileira atingiu R$ 6,912 trilhões em maio, marcando um aumento nominal de 3,10% em relação a abril, quando o saldo era de R$ 6,703 trilhões. Esta informação foi divulgada pelo Tesouro Nacional na quarta-feira (26), destacando que a variação nominal é atribuída a uma emissão líquida de R$ 146,71 bilhões e à apropriação positiva de juros de R$ 61,38 bilhões.

A Dívida Pública Mobiliária Federal Interna (DPMFi) teve seu estoque ampliado em 3,16%, passando de R$ 6,423 trilhões em abril para R$ 6,626 trilhões em maio. O aumento foi impulsionado por uma emissão líquida de R$ 147,33 bilhões e uma apropriação positiva de juros de R$ 55,80 bilhões.

Quanto à Dívida Pública Federal externa (DPFe), houve uma variação positiva de 1,77%, finalizando maio em R$ 285,47 bilhões (US$ 54,46 bilhões). Desse total, R$ 238,17 bilhões (US$ 45,44 bilhões) são referentes à dívida mobiliária, enquanto R$ 47,30 bilhões (US$ 9,02 bilhões) dizem respeito à dívida contratual.

Publicidade

Emissões e resgates

Durante o mês de maio, as emissões da DPF totalizaram R$ 172,25 bilhões, contra resgates de R$ 25,54 bilhões, resultando em uma emissão líquida de R$ 146,71 bilhões. No caso da DPMFi, a emissão líquida foi de R$ 147,33 bilhões, enquanto a DPFe teve um resgate líquido de R$ 0,62 bilhão.

Vencimentos futuros

O Tesouro Nacional informou que o percentual de vencimentos da DPF para os próximos 12 meses subiu de 19,07% em abril para 20,79% em maio. Da mesma forma, o volume de títulos da DPMFi a vencer em até 12 meses aumentou de 19,26% para 21,05%. Os títulos prefixados representam 36,67% desse montante, seguidos pelos títulos indexados ao índice de preços, que compõem 33,99%.

Prazos médios de vencimento

O prazo médio de vencimento da DPF teve uma ligeira redução, passando de 4,13 anos em abril para 4,08 anos em maio. Para a DPMFi, o prazo médio caiu de 4 anos para 3,95 anos. No entanto, no caso da DPFe, o percentual a vencer em 12 meses subiu de 14,70% para 14,78%. Os títulos e contratos denominados em dólar representam 94,26% desse total. O prazo médio da DPFe também diminuiu, de 7,07 anos em abril para 7,02 anos em maio. O prazo médio de emissão da dívida total foi de 4,87 anos em maio.

Desempenho do Tesouro Direto

Em maio, o programa Tesouro Direto registrou emissões de R$ 5.078,87 milhões e resgates de R$ 3.177,59 milhões, resultando em uma emissão líquida de R$ 1.901,29 milhões. Então, o título mais procurado pelos investidores foi o Tesouro Selic, que representou 40,93% do volume vendido.

O estoque do Tesouro Direto atingiu R$ 139.634,62 milhões, um aumento de 2,26% em relação ao mês anterior. Contudo, o título com maior participação no estoque é o Tesouro IPCA+, correspondendo a 38,18% do total.

Crescimento no número de investidores

Em maio, 320.221 novos investidores se cadastraram no Tesouro Direto, elevando o total de participantes para 28.667.472, um aumento de 17,81% em relação ao mesmo mês do ano anterior.

conteúdo patrocinado

MAIS LIDAS

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado