Publicidade
Publicidade
X
Publicidade
X

Conheça algumas mulheres que se destacam no mundo do empreendedorismo

Luciana Piquet, Giordania Tavares e Ketty de Jesus são alguns exemplos de mulheres empreendedoras de sucesso.

O Brasil é o 7° país com maior número de mulheres empreendedoras, segundo pesquisa publicada pelo Sebrae. Contudo, a disparidade entre os gêneros no mercado de trabalho continua: o Relatório Global de Gênero do Fórum Econômico Mundial estima que a situação levará, em média, 69 anos para ser solucionada na América Latina e do Caribe.

Apesar dos desafios impostos à elas, sobram histórias inspiradoras de quem lidera equipes em ambientes tipicamente masculinos ou mulheres que transformaram ideias que surgiram em momentos inusitados em empresas que faturam milhões. Por isso, em homenagem ao Dia da Mulher, comemorado nesse dia 8 de março, é importante destacar algumas histórias sobre a visão e o empreendedorismo feminino.

Aos 23 anos, a paraibana Luciana Piquet levou um “chá de cadeira” e enxergou nisso uma oportunidade de negócio: oferecer serviços de manicure e pedicure nas salas de espera de consultórios. Com cinco mil reais emprestados pelo pai, nascia o SPA Express em 2011.

Publicidade

Com o passar do tempo, o negócio evoluiu e o cardápio de serviços também. Os atendimentos passaram a ser realizados à domicílio e a empresa se tornou uma franquia com 46 operações em todo Brasil. Em 2021, a rede faturou R$ 5,2 milhões.

A história da professora Ketty de Jesus também é uma inspiração para outras mulheres. Mesmo com a sua profissão, ela buscou a venda de cosméticos porta a porta como uma fonte de renda extra. Nos cinco anos que passou como distribuidora, a professora gerenciou cerca de sete mil revendedores, época em que conheceu o sócio e atual marido, Cândido Espinheira. Juntos lançaram a própria marca de produtos de beleza, a Yes! Cosmetics, que atualmente conta com 100 unidades em todo Brasil.

Giordania Tavares destaca-se dentro de um ambiente predominantemente masculino: o da indústria. Com 44 anos, a paulistana foi criada no chão da fábrica da família, na adolescência, começou a trabalhar na Rayflex e hoje é CEO e responsável por torná-la referência nacional na fabricação de portas rápidas no Brasil e América Latina. Firme nas palavras e gestos, é ela quem decide e encabeça importantes reuniões com homens líderes de outras empresas.

conteúdo patrocinado

MAIS LIDAS

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado