Pesquisar
Close this search box.
Publicidade
Publicidade
X
Publicidade
X

Aplicativo de educação física desenvolvido na USP é inserido em programas educacionais de Portugal

Fotos: Freepik e Reprodução

Um aplicativo chamado Meu Educativo, desenvolvido em pesquisa de doutorado da Escola de Educação Física e Esporte (EEFE) da USP, acaba de ser inserido em todas as escolas públicas da cidade de Matosinhos, em Portugal, onde mais de três mil crianças estão sendo avaliadas nos domínios da competência motora durante as aulas de educação física escolar.

De acordo com Fernando Garbeloto dos Santos, criador do aplicativo e pesquisador do Laboratório de Comportamento Motor (Lacom) da EEFE, o aplicativo também será utilizado em um outro projeto que deve se iniciar ainda este ano em todas as escolas das nove ilhas da Região do Açores, também em Portugal. “Todo esse projeto vem sendo coordenado por um pesquisador da Faculdade de Desporto da Universidade do Porto, professor José António Ribeiro Maia, e por uma equipe de investigadores de diferentes países, que ainda inclui EUA e Canadá. Aqui pela EEFE, estamos eu e o professor Go Tani”, informou Garbeloto ao Jornal da USP.

O Meu Educativo foi desenvolvido durante o doutorado de Garbeloto realizado na EEFE e na Faculdade de Desporto da Universidade do Porto (FADEUP), em Portugal.

Publicidade

Avaliando a competência motora

O aplicativo pode ser usado por profissionais de educação física, pais e alunos. “A principal utilidade da inovação é facilitar a avaliação da competência motora durante as aulas de educação física escolar, um dos maiores desafios para os professores hoje, e, assim, melhorar a prática, incentivo e orientação dos alunos”, descreve Garbeloto.

O método avaliativo, que levava cerca de 20 minutos por aluno, foi adaptado para ser compatível com a realidade das aulas de educação física nas escolas e foi sintetizado de forma prática e dinâmica no Meu Educativo. A tecnologia auxilia no planejamento de aulas voltadas ao aprimoramento das habilidades. “Em uma única aula, o professor consegue monitorar a competência motora de aproximadamente 30 alunos, criando um histórico do processo de desenvolvimento da criança, da educação infantil ao ensino médio, e com resultado automático, o professor pode mudar o conteúdo das aulas — se necessário — e ainda auxiliar os alunos que mais necessitam”, afirma.

O acesso à ferramenta também pode ser disponibilizado para os alunos e pais. Segundo Garbeloto, além da competência motora, é de extrema importância que os alunos aprimorem seus conhecimentos sobre os benefícios de uma vida ativa e questões culturais e históricas da cultura do movimento. “Por isso, o aplicativo traz a biblioteca digital, contendo resumos de artigos científicos que mostram informações sobre atividade física e saúde e sobre o contexto cultural e histórico da cultura do movimento. Para mais, o aplicativo traz uma seção chamada ‘Eventos esportivos’, onde são exibidos os eventos ligados à prática esportiva e espaços disponíveis para prática, como ciclofaixas. Ele também traz jogos e atividades não eletrônicos para a família e dicas de melhora da qualidade do movimento.”

Serviço

Mais informações: WhatsApp (11) 3738-6120; e-mail [email protected]. O site do aplicativo pode ser acessado através deste link

A informação é do Jornal da USP.

conteúdo patrocinado

MAIS LIDAS

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado