XP demite CEO nos Estados Unidos; fato pode ter ligação com Americanas

(Imagem: XP Investimentos/Divulgação/Facebook)

O executivo André Rizzo, CEO da XP nos Estados Unidos, foi demitido por Guilherme Benchimol, na sexta-feira (13). De acordo com publicação do Valor, o desligamento estaria relacionado a ajustes para ganhos de eficiência que a XP Inc. tem feito após o ano de 2022 ter sido bastante complicado para o mercado de ações. Ele havia assumido o posto há um ano, em Janeiro de 2022.

O escritório da XP EUA, sediado em Nova York. mantém um pequeno volume de operações para investidores institucionais e o fato de Rizzo ter seu cargo no nível de CEO é devido às normas regulatórias daquele país.

No mercado financeiro, a informação que circula é diferente. Segundo nosso colunista de negócios, Jackson Pereira Jr., o afastamento do executivo poderia ter algo relacionado ao caso da Americanas, que abalou as empresas de investimento após a divulgação do rombo que pode superar R$ 20 bilhões em débitos não contabilizados.

Cancelamento de operação

Na quarta-feira (11/01), após a varejista divulgar o rombo no seu balanço, XP Investimentos havia cancelado a emissão de um Certificado de Operações Estruturadas ligado aos títulos de dívida da Americanas, conforme publicação do Mover/TC.

Relativo a 2021, a Americanas havia reportado em balanço o lucro líquido de R$ 730,9 milhões, que teria sido o “maior da história da companhia”.

Receba as últimas notícias do Economic News Brasil no seu WhatsApp e esteja sempre atualizado! Basta acessar o nosso canal: CLIQUE AQUI!

conteúdo patrocinado

MAIS LIDAS

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado