Pesquisar
Close this search box.
Publicidade
Publicidade
X
Publicidade
X

Zona do euro entra em recessão no 1º trimestre de 2023

Imagem: Christian Lue/Unsplash

Dados da agência europeia de estatísticas Eurostat na quinta-feira (08/06), mostrou que a economia da zona do euro entrou em recessão técnica nos primeiros três meses de 2023, após revisões para baixo do crescimento no primeiro trimestre e no último trimestre de 2022.

No primeiro trimestre de 2023, o produto interno bruto (PIB) da zona do euro caiu 0,1 por cento em relação ao trimestre anterior, depois de encolher 0,1 por cento no quarto trimestre de 2022. Os números revisados ​​ficaram abaixo das estimativas rápidas de 0,1% e 1,3% publicadas em 16 de maio; economistas previam expansão média de zero e 1,2%, respectivamente.

Segundo o Eurostat, sofreram contrações na zona do euro, Irlanda (-4,6%), o maior recuo; Lituânia (-2,1%), Holanda (-0,7%), Estônia (-0,6%) e Malta (-0,5%). Ao mesmo tempo, a Alemanha, a maior economia da zona euro, também não conseguiu evitar a queda (-0,3%), o indicador se contraiu em 0,3% no primeiro trimestre de 2023, depois de encolher 0,5% no último trimestre de 2022.

Publicidade

Segundo a Organização dos Países Industriais (OCDE) de Paris, a produção econômica alemã vai estagnar este ano, como informa o Berliner Zeitung. Especificamente, o consumo privado cairá 1,4% este ano, após aumentar 4,9% no ano passado. O que contrasta com a previsão do governo Scholz de crescimento econômico de 0,4% na primavera.

Economistas consultados pela agência de notícias Reuters esperavam um aumento de 3,0 por cento nos pedidos as fábricas. A queda em abril segue uma queda acentuada em março. Com 10,9%, isso foi ainda mais pronunciado do que se sabia anteriormente. Em comparação com o mesmo mês do ano passado, os pedidos recebidos em abril de 2023 caíram 9,9%.

Otimista, a S&P Global Market Intelligence disse prever uma recuperação no segundo trimestre, liderada pelo setor de serviços, seguida por uma desaceleração subsequente e um risco de nova recessão no final de 2023 ou início de 2024, à medida que condições financeiras mais rígidas entrarem em vigor.

conteúdo patrocinado

MAIS LIDAS

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado