Pesquisar
Close this search box.
Publicidade
Publicidade
X
Publicidade
X

Recuo dos Barômetros Globais da Economia: Reflexo das dificuldades na recuperação econômica mundial

Imagem: Pixabay

Após três meses de estabilidade relativa, os Barômetros Globais Coincidente e Antecedente da Economia experimentaram um recuo em junho. A Fundação Getúlio Vargas (FGV) destaca que esse resultado reflete as dificuldades enfrentadas na recuperação da atividade econômica global em 2023.

Os Barômetros Globais da Economia sofreram o impacto do ambiente econômico nas regiões da Ásia, Pacífico, África e Europa, que apresentou uma piora. O Barômetro Econômico Global Coincidente caiu 1,4 ponto, registrando 83,9 pontos, enquanto o Barômetro Econômico Global Antecedente diminuiu 3,3 pontos, marcando 91,7 pontos.

O pesquisador do Instituto Brasileiro de Economia da FGV, Paulo Picchetti, evidencia a frustração na retomada robusta do nível de atividade, que era esperada após o alívio das restrições sanitárias na China no início do ano. Essa frustração é decorrente da resiliência dos desafios à economia mundial.

Publicidade

Picchetti avalia que fatores como o processo inflacionário persistente, o conflito armado contínuo na Europa e as restrições de crédito decorrentes de problemas no setor bancário norte-americano já afetam o desempenho do Barômetro Global Coincidente. Além disso, esses mesmos elementos geram expectativas de desaceleração adicional ao longo do segundo semestre do ano, o que ajuda a explicar o resultado do Barômetro Antecedente em junho.

Na contribuição para o Barômetro Global Coincidente, a região da Ásia, Pacífico & África causou uma queda de 1,1 ponto, e a Europa, de 0,5 ponto. No entanto, o Hemisfério Ocidental teve um impacto positivo de 0,2 ponto. Em contrapartida, no Barômetro Global Antecedente, a região da Ásia, Pacífico & África apresentou um declínio de 3,2 pontos, enquanto a Europa contribuiu com uma queda de 1,3 ponto. O Hemisfério Ocidental, por sua vez, contribuiu com um aumento de 1,2 ponto.

A avaliação do FGV/Ibre aponta para expectativas mais pessimistas para a atividade na Europa e no Hemisfério Ocidental, influenciadas pela inflação e alta taxa de juros, e expectativas moderadas para o crescimento econômico na região da Ásia, Pacífico & África.

Com esse cenário, fica claro que a recuperação da atividade econômica mundial em 2023 está marcada por desafios substanciais, que se refletem nos resultados dos Barômetros Globais da Economia.

conteúdo patrocinado

MAIS LIDAS

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado