Pesquisar
Close this search box.
Publicidade
Publicidade
X
Publicidade
X

Vendas do comércio varejista brasileiro têm crescimento de 0,1% em abril, aponta IBGE

Nesta quarta-feira (14/06), o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou os dados da Pesquisa Mensal de Comércio, revelando que o volume de vendas do comércio varejista variou 0,1% em relação a março, considerando o ajuste sazonal. Essa variação representa o nono resultado positivo consecutivo do índice e reflete um crescimento de 0,5% em comparação com abril de 2022. No acumulado dos últimos 12 meses, houve uma alta de 0,9%.

O comércio varejista brasileiro manteve sua trajetória de crescimento em abril, marcando o quarto mês consecutivo de alta. O setor registrou uma variação de 0,1% em relação a março, contribuindo para um aumento acumulado de 1,9% no ano e de 0,9% nos últimos 12 meses.

Dentre as oito atividades analisadas, apenas três apresentaram resultados positivos em abril. O destaque ficou para o setor de hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo, que registrou uma taxa de crescimento de 3,2%. Esse desempenho representa o maior crescimento desde março de 2020, quando a taxa atingiu 10,5%. O gerente da pesquisa, Cristiano Santos, atribui esse resultado principalmente às vendas relacionadas à Páscoa.

Publicidade

Outras duas atividades também apresentaram desempenho positivo no mês de abril. O setor de livros, jornais, revistas e papelaria teve um crescimento de 1,0%, enquanto o segmento de artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos e de perfumaria registrou um aumento de 0,3%.

Por outro lado, cinco atividades apresentaram resultados negativos em abril. Os setores de equipamentos e material para escritório, informática e comunicação tiveram uma queda de 7,2%, enquanto tecidos, vestuário e calçados registraram um declínio de 3,7%.

Na comparação com o mesmo período do ano passado, as vendas do varejo apresentaram um aumento de 0,5%, o nono resultado positivo consecutivo nessa base de comparação. No entanto, houve queda em cinco das oito atividades pesquisadas.

O desempenho das vendas em abril ficou abaixo das expectativas do mercado, que projetava um crescimento de 0,3% em relação ao mês anterior. A previsão anual indicava um aumento de 0,95%.

No comércio varejista ampliado, que inclui veículos, motos, partes e peças, além de material de construção, o volume de vendas apresentou uma queda de 1,6% em relação a março, considerando o ajuste sazonal. A média móvel trimestral foi de 1,3%. Já sem ajuste sazonal, o varejo ampliado teve um crescimento de 3,1%, acumulando um aumento de 3,3% no ano em relação ao mesmo período de 2022 e mantendo estabilidade no acumulado de 12 meses.

Dos estados brasileiros, 16 registraram resultados positivos em abril, destacando-se Paraíba (3,6%), Pernambuco (2,3%) e Distrito Federal (2,0%). Por outro lado, 11 estados apresentaram resultados negativos, com destaques para Espírito Santo (-4,3%), Amapá (-1,2%) e Paraná (-1,1%).

O resultado das vendas do comércio varejista brasileiro em abril refletiu a influência das vendas relacionadas à Páscoa, com destaque para o setor de hipermercados e supermercados. Embora o desempenho não tenha atingido as expectativas do mercado, o índice se mantém em uma trajetória de crescimento nos últimos meses.

conteúdo patrocinado

MAIS LIDAS

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado