Presidente da Vale comenta emenda da Reforma Tributária

Ações da Vale
Foto: Vale S.A/Divulgação

O presidente da Vale (VALE3), Eduardo Bartolomeo, expressou sua opinião à emenda que propõe autorizar estados a cobrarem contribuições sobre produtos primários e semielaborados na Reforma Tributária. Ele considera que essa emenda vai na contramão do espírito da reforma tributária e enfatiza decisão apressada. Bartolomeo espera que, quando discutida de forma coerente e correta no plenário, o verdadeiro espírito da reforma, que ele apoia e considera necessária para o Brasil, prevaleça.

A resposta à crítica veio do governador do Piauí, Rafael Fonteles, que concordou com o atraso da conclusão, mas argumentou que alguns estados, como Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Piauí e Pará, já aplicam taxação sobre produtos primários. Além disso, afirmou que, com a remoção da taxação, terá impacto no valor do Imposto sobre Valor Agregado (IVA), por meio do Imposto sobre Bens e Serviços (IBS).

Para preservar a receita e evitar perdas, Fonteles sugeriu uma solução intermediária. Com isso, os estados que já aplicam essas taxas poderão mantê-las, enquanto os demais estados não as implementem. Isso garantiria que, especialmente os estados exportadores, não sofram perdas financeiras significativas.

O governador anunciou que haverá debate do tópico durante uma reunião entre representantes do Senado e governadores, agendada para o próximo dia 29. Ele está disposto a se unir aos colegas governadores para apoiar os interesses da maioria nessa questão. As opiniões de Bartolomeo e Fonteles foram compartilhadas durante o Fórum Esfera 2023, organizado pelo grupo Esfera Brasil, realizado no Guarujá, em São Paulo.

Receba as últimas notícias do Economic News Brasil no seu WhatsApp e esteja sempre atualizado! Basta acessar o nosso canal: CLIQUE AQUI!

conteúdo patrocinado

MAIS LIDAS

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado