Pesquisar
Close this search box.
Publicidade
Publicidade
X
Publicidade
X

FII Max Retail fecha acordo de redução com Americanas

Lojas Americanas, CPI encerrada
(Foto: Divulgação)

O FII Max Retail chegou a um acordo com a Americanas, sua locatária, em relação aos aluguéis pendentes. A Americanas, atualmente em recuperação judicial com uma dívida de mais de R$ 40 bilhões, ocupa a maioria dos imóveis no portfólio do fundo.

O fundo MAXR11 relatou que a Americanas não pagou integralmente os aluguéis de fevereiro, março, abril e maio. A quantia em aberto estava relacionada ao reajuste anual que entrou em vigor no início do ano. O resultado foi uma diferença de quase R$ 90 mil por mês.

Em um esforço para receber os valores em atraso e manter um relacionamento amigável com a Americanas, a equipe de gestão concordou em reduzir temporariamente o valor do aluguel.

O comunicado divulgado pelo fundo MAXR11 afirmou: “Com o objetivo de atender à inadimplência parcial mensal desde janeiro e manter um bom relacionamento entre as partes, o fundo e a Americanas formalizaram as condições deste acordo comercial”. O texto também esclarece que o valor atual do aluguel mensal foi reajustado para os valores de janeiro.

Conforme detalhado no comunicado, a redução do valor do aluguel para os níveis de janeiro de 2023 resultará em uma diminuição de cerca de R$ 0,05 por cota na receita mensal da carteira. Por outro lado, o recebimento dos aluguéis parciais pendentes representará um aumento de aproximadamente R$ 0,16 por cota nos resultados do fundo.

A gestão do MAXR11 ressaltou que as condições do acordo estão em conformidade com as práticas comuns nas regiões onde os imóveis locados para a Americanas estão situados. Com isso, visam garantir a continuidade da locatária nos imóveis, evitando assim um aumento nas taxas de vacância.

conteúdo patrocinado

MAIS LIDAS

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado