Pesquisar
Close this search box.
conteúdo patrocinado

Selic a 12,75%: fundos imobiliários como alternativa

Foto de Daisa TJ/Pexels

O Banco Central (BC) anunciou nesta quarta-feira, 20, um novo corte na Selic, levando a taxa básica de juros para 12,75%. Essa mudança traz ativos fora da renda fixa novamente para o foco dos investidores. Um dos destaques é o desempenho dos Fundos de Investimentos Imobiliários (FIIs), que se tornam uma alternativa atraente em um cenário de queda de juros. Entenda por que os FIIs estão em alta e quais são as melhores opções para investir.

A queda da Selic impulsionando os FIIs

A queda na taxa Selic tem implicações significativas para os investidores. Com a renda fixa perdendo parte de seu apelo, muitos estão explorando alternativas de investimento. Nesse contexto, os FIIs têm se destacado como uma escolha atraente.

A abordagem ideal seria considerar os FIIs como uma oportunidade de diversificação, em vez de substituição. Raphael Vieira, co-head de Investimentos da Arton Advisors, recomenda alocar cerca de 10% do patrimônio líquido do cliente em ativos imobiliários.

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado

Até a data deste anúncio de corte na Selic, o Índice de Fundos de Investimentos Imobiliários (Ifix) acumulava um impressionante aumento de 12,47% no ano, superando o desempenho do Ibovespa, que registrou uma valorização de 8,17% no mesmo período.

A alta do Ifix está diretamente relacionada ao início do ciclo de redução da taxa de juros. Os investidores começaram a perceber que os retornos potenciais dos FIIs, considerando aluguéis e valorização de ativos imobiliários, eram atraentes, mesmo com a renda fixa oferecendo taxas elevadas.

Em termos práticos, isso significa que investir em FIIs agora, enquanto a taxa de juros ainda está em queda, pode ser uma jogada inteligente. À medida que a Selic continua a diminuir, os FIIs já podem ter recebido uma valorização significativa.

Os números dos FIIs

A pesquisa da Economática sobre os 109 fundos imobiliários que compõem o Ifix revela resultados interessantes. O fundo Hotel Maxinvest (HMTX), gerenciado pelo BTG Pactual, lidera o ranking, com um prêmio de 38,57% em relação ao CDI em 2023. No entanto, o Tordesilhas EI (TORD11), gerido pela Vórtx, está na parte inferior da lista, com um prêmio de -77,84% em relação ao CDI.

Enquanto o Ifix encerrou a quarta-feira em queda de 0,15%, alguns FIIs se destacaram com desempenhos positivos. O VSLH11 registrou uma alta de 8,26%, enquanto o VILG11 teve uma valorização de 1,82%. Outros fundos, como o TORD11 (+1,59%), BTAL11 (+1,41%) e BTCI11 (+1,35%), também apresentaram bons resultados.

O mercado de FIIs oferece uma variedade de opções, e a pesquisa cuidadosa é essencial para identificar os fundos que melhor atendem às necessidades individuais. Além disso, é importante lembrar que o desempenho passado não garante resultados futuros, e a diversificação continua sendo uma prática recomendada para reduzir riscos e maximizar oportunidades de investimento. Portanto, os investidores devem estar atentos às tendências e ao desempenho dos FIIs à medida que o mercado continua a evoluir.

 

 

Receba as últimas notícias do Economic News Brasil no seu WhatsApp e esteja sempre atualizado! Basta acessar o nosso canal: CLIQUE AQUI!

conteúdo patrocinado

MAIS LIDAS

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado