Pesquisar
Close this search box.
Publicidade
Publicidade
X
Publicidade
X

Selic cai, mas bolsa brasileira não reage bem

Imagem: Pixabay

Em uma reviravolta surpreendente, a Bolsa de Valores brasileira reage negativamente a mais um corte na taxa Selic. A queda, às 10h55 (horário de Brasília) desta quinta-feira (21), levou o Ibovespa a uma baixa de 1,90%, atingindo os 116.434 pontos. Esse comportamento parece “ignorar” a decisão do Comitê de Política Monetária (Copom) de reduzir a Selic em 50 pontos-base, para 12,75%.

Impacto da política monetária nos EUA

Normalmente, um corte de juros impulsiona a migração de investidores da renda fixa para ativos de risco. Por conta disso, há um estímulo ao crescimento empresarial e redução dos custos da dívida corporativa. Então, por que a reação negativa?

A resposta pode estar no Federal Reserve dos Estados Unidos, que, apesar de manter a taxa de juros na faixa entre 5,25% e 5,50%, adotou um tom mais rígido em seu comunicado. Isso implica a possibilidade de futuros aumentos de 0,25 pontos percentuais nas taxas de juros americanas, com nenhum corte à vista até 2024.

Publicidade

A Bolsa brasileira, há algum tempo, tem demonstrado ser altamente sensível às políticas monetárias dos EUA, sofrendo mais do que os índices de Nova York devido ao aumento da aversão ao risco em mercados emergentes.

No Brasil, embora a Selic tenha caído, a curva de juros segue a dos EUA, com contratos para 2025 e 2027 subindo, indicando que os investidores veem menos espaço para cortes mais profundos na Selic. O mercado esperava cortes de 0,75 pontos percentuais, mas a sinalização do Fed afastou essa possibilidade.

Apesar desse cenário sombrio de curto prazo, alguns analistas ainda mantêm otimismo em relação à Bolsa brasileira. A equipe da XP observa que o ciclo de queda de juros no Brasil já começou e que ainda há espaço para valorização na Bolsa. Sendo assim, há analistas que ainda veem potencial de crescimento no mercado de ações brasileiro à medida que o ciclo de queda de juros se desenrola. A situação permanece fluida e sujeita a mudanças à medida que eventos econômicos globais se desdobram.

conteúdo patrocinado

MAIS LIDAS

MAIS LIDAS

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado