Pesquisar
Close this search box.
conteúdo patrocinado

Gol tem prejuízo líquido milionário em fevereiro

prejuízo da Gol
(Foto: Gol/Divulgação)

A Gol Linhas Aéreas, enfrentando um processo de recuperação judicial nos Estados Unidos, divulgou um aumento no prejuízo líquido para R$ 160 milhões em fevereiro, superando a perda registrada em janeiro. Este resultado reflete os desafios financeiros contínuos da companhia aérea em um cenário operacional complexo.

Receita e dívida: um panorama desafiador

A receita líquida da empresa sofreu um recuo, passando de R$ 1,98 bilhão em janeiro para R$ 1,38 bilhão em fevereiro, enquanto a dívida líquida chegou a R$ 21,2 bilhões no período, de R$ 20,2 bilhões em janeiro. Esses números indicam a pressão financeira sob a qual a companhia opera. A Gol luta para ajustar suas operações e finanças em meio a um mercado de aviação ainda se recuperando dos impactos da pandemia de Covid-19.

Ebitda e Margem Operacional

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado

O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) também apresentou uma diminuição, saindo de R$ 682 milhões em janeiro para R$ 360 milhões em fevereiro. A margem Ebitda seguiu a tendência de queda,  de 26% em fevereiro, contra 34% em janeiro, refletindo um aperto nas operações financeiras da companhia aérea.

Contexto de recuperação judicial

Os números são divulgados em um momento crítico para a Gol, que segue em recuperação judicial nos Estados Unidos, um processo que exige transparência e relatórios operacionais mensais. Este panorama demonstra os desafios que a companhia enfrenta na reestruturação de suas dívidas e na busca por uma saída sustentável para sua daúde financeira. O prejuízo líquido da Gol em fevereiro joga luz sobre os desafios que a companhia aérea enfrenta não apenas em sua estrutura financeira, mas também no esforço de adaptação a um mercado em constante mudança.

Prejuízos anteriores…

Em janeiro, com a Gol reportou um prejuízo líquido de US$ 135 milhões e evidenciando os desafios enfrentados no cenário operacional e financeiro. No período, a dívida líquida da empresa alcançou R$ 20,21 bilhões, refletindo as complicações do ambiente de negócios para a companhia aérea.

 

conteúdo patrocinado

MAIS LIDAS

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado