Pesquisar
Close this search box.

Gol registra prejuízo de US$ 135 milhões em janeiro

Gol mostra provas: Latam teria buscado arrendadores antes da RJ
(Foto: Gol/Divulgação).

Janeiro de 2024 foi um mês marcante para a Gol, com a companhia reportando um prejuízo líquido expressivo de US$ 135 milhões e evidenciando os desafios enfrentados no cenário operacional e financeiro. No período, a dívida líquida da empresa alcançou R$ 20,21 bilhões, refletindo as complicações do ambiente de negócios para a companhia aérea.

Impacto nas Ações e Valor de Mercado

A divulgação da entrada da Gol no processo de recuperação judicial Chapter 11 nos Estados Unidos teve um impacto significativo no mercado financeiro. No dia 26 de janeiro, as ações da empresa sofreram uma queda de 8,07%, atingindo R$ 5,92. Esta desvalorização resultou em uma perda de R$ 179,31 milhões no valor de mercado da Gol, que passou a ser avaliada em R$ 1,99 bilhão, marcando sua avaliação abaixo de R$ 2 bilhões pela primeira vez desde março de 2023.

Análise de Especialistas e Perspectivas Futuras

Em janeiro, o analista da Genial, Ygor Araújo, viu de maneira positiva o anúncio do DIP Financing de US$ 950 milhões, um recurso financeiro destinado a auxiliar empresas durante o processo de recuperação. Este financiamento, prometido pelos bondholders da Abra, controladora da Gol, é considerado uma garantia vital para a continuidade das operações. No entanto, Araújo também aponta para a persistência de incertezas no horizonte da empresa.

Reavaliação pelas Agências de Risco

A situação da Gol em janeiro levou as agências de classificação de risco S&P e Fitch a rebaixarem o rating da companhia para níveis de default. Segundo a Fitch, o processo de Chapter 11 é reflexo direto das adversidades enfrentadas nas negociações com arrendadores de aeronaves e dos atrasos na entrega de novos aviões, apontando para uma dívida estimada em R$ 9,8 bilhões com estes arrendadores. Para a S&P, a Gol continua a lidar com um pesado fardo de dívida, destacando a gravidade da situação financeira da empresa.

Conclusão

Os desafios financeiros e operacionais da Gol em janeiro de 2024 refletem a complexidade do setor aéreo e a importância de estratégias eficazes de recuperação. Com o prejuízo significativo, a queda nas ações, o rebaixamento de rating e o endividamento elevado, a Gol enfrenta um período de incertezas. No entanto, as medidas tomadas, incluindo a entrada no processo de recuperação judicial e a obtenção de financiamento DIP, são passos importantes na busca pela estabilização e pelo fortalecimento futuro da companhia.

Receba as últimas notícias do Economic News Brasil no seu WhatsApp e esteja sempre atualizado! Basta acessar o nosso canal: CLIQUE AQUI!

conteúdo patrocinado

MAIS LIDAS

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado