Pesquisar
Close this search box.
Publicidade
Publicidade
X
Publicidade
X

Será o fim do peso argentino? Milei apresenta planos de dolarização

Milei detalha processo para adotar dólar

Será o fim do peso argentino? Milei apresenta planos de dolarização
(Foto: Gaby Lopez/Pexels).

O presidente da Argentina, Javier Milei, reiterou sua meta de dolarizar a economia argentina. Seis meses após sua posse, Milei esclareceu os passos que seu governo seguirá para implementar essa transição monetária.

Iniciando com uma reforma do sistema financeiro e a sanção dos passivos em moeda local, Milei propõe a “livre concorrência de moedas”. Esse modelo permitiria a circulação legal tanto do peso argentino quanto do dólar americano, com o peso operando sob uma taxa de câmbio flexível e o Banco Central cessando a impressão de novos pesos. “O peso se tornará uma relíquia e eventualmente será substituído pelo dólar”, explicou Milei durante um evento empresarial em Buenos Aires.

 

Publicidade

Apesar de clara, a transição para o dólar como moeda corrente não será imediata, sugeriu o presidente. Os esforços do governo concentram-se primeiro na estabilização do balanço do Banco Central e na reestruturação da dívida pública.

Estratégias econômicas e redução da inflação

Desde que assumiu o governo em 10 de dezembro, com a promessa de erradicar a inflação de três dígitos, Milei e sua equipe econômica, liderada pelo Ministro Luis Caputo, têm trabalhado para reorganizar as obrigações financeiras do país. O Tesouro assumiu uma porção expressiva da dívida do Banco Central, uma medida para aliviar o peso da dívida sobre a autoridade monetária.

Junto a isso, o governo tem reduzido progressivamente a taxa de juros básica, que caiu de 133% para 40%. Este corte nos juros é parte de um esforço mais amplo para estabilizar a economia e preparar o terreno para uma completa dolarização.

Futuro das moedas 

Após a liquidação total da dívida do Banco Central, o governo planeja eliminar os controles de capital, permitindo a livre competição entre o peso e o dólar. O governo considera esta etapa fundamental para a transição para um sistema monetário mais estável e menos suscetível às volatilidades regionais.

Milei destaca que essas mudanças visam não apenas simplificar o sistema financeiro, mas também fortalecer a economia argentina diante de futuras crises. O governo vê a dolarização como um caminho para a recuperação econômica e a estabilidade a longo prazo.

Enquanto Milei apresenta um panorama mais claro de sua política de dolarização, muitos detalhes ainda precisam de definição, e a comunidade econômica internacional acompanha de perto os desenvolvimentos na Argentina. Investidores e a população argentina, desejosos de uma solução definitiva para a inflação crônica e a instabilidade econômica, acompanharão de perto a implementação dessas reformas.

conteúdo patrocinado

MAIS LIDAS

MAIS LIDAS

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado