Pesquisar
Close this search box.
Publicidade
Publicidade
X
Publicidade
X

Cada real perdido em fraude custa 3,9 vezes mais para empresas

1 milhão de tentativas: o crescimento alarmante de fraudes no Brasil

Cada real perdido em fraude custa 3,9 vezes mais para empresas
(Foto: Leeloo The First/Pexels).

Um recente estudo da LexisNexis Risk Solutions, conduzido pela Forrester Consulting, aponta um cenário preocupante no combate às fraudes na América Latina. O levantamento intitulado “Real Custo da Fraude 2023 – América Latina” mostra que o custo das fraudes para as empresas é agora 3,9 vezes superior ao valor nominal das perdas.

No Brasil, um dado alarmante emerge: 59% das empresas reportaram um crescimento das fraudes nos últimos 12 meses. As perdas financeiras não são o único problema. O custo médio por real perdido em fraudes é de R$ 3,59, com variações entre diferentes setores. Para varejistas, o custo é de R$ 3,01, enquanto para as instituições financeiras, este valor sobe para R$ 4,49.

As consequências das fraudes vão além das perdas financeiras diretas. Incluem também custos trabalhistas, despesas legais, e taxas para recuperar o que foi perdido ou substituir mercadorias. A pesquisa também destaca que os canais digitais foram responsáveis por 51% das perdas por fraude na América Latina, superando pela primeira vez as fraudes físicas. A capacidade dos criminosos de agir de forma rápida e indetectável, utilizando tecnologias como a inteligência artificial, agrava ainda mais o cenário.

Publicidade

Fraudes mais frequentes

Em termos de táticas, a criação de novas contas é a principal frente de ação dos criminosos, com perdas por fraude mais acentuadas nessa etapa da jornada do cliente. Essas perdas representam grandes desafios para os setores financeiro e de varejo, onde 46% e 44% das instituições, respectivamente, enfrentam problemas.

A pesquisa revela ainda que a fraude afeta profundamente a percepção dos clientes e suas interações com as empresas. No Brasil, 78% dos entrevistados afirmaram que a fraude impactou negativamente a satisfação do cliente. Esse número é ligeiramente superior ao registrado em toda a América Latina, que foi de 77%.

O levantamento indica um aumento preocupante das tentativas de fraude de identidade, com mais de 500 mil casos evitados apenas no Sudeste brasileiro em março deste ano. São Paulo lidera as estatísticas com o maior volume de casos. Em uma visão mais ampla, o país registrou 1.064.803 tentativas de fraude de identidade em março, um aumento de 24,3% em relação ao mesmo mês do ano anterior.

 

Onde ocorrem mais fraudes

O Indicador de Tentativas de Fraude da Serasa Experian, que acompanha essas ocorrências desde 2022, mostra que o Distrito Federal, Santa Catarina, Mato Grosso, Paraná e São Paulo são os mais visados pelos criminosos. No recorte por setores, bancos e cartões são os mais afetados, concentrando 50,9% das ocorrências, enquanto a telefonia apresenta a menor incidência, com apenas 1,6%.

Em suma, este aumento das tentativas de fraude sublinha a necessidade urgente de adoção de estratégias mais eficazes no combate a essas práticas. Essas medidas são essenciais tanto para proteger os consumidores quanto para minimizar os impactos econômicos nas empresas.

conteúdo patrocinado

MAIS LIDAS

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado