Pesquisar
Close this search box.
conteúdo patrocinado

Grupo Edson Queiroz encerra 2021 com receita bruta de R$ 12 bilhões

Carlos Rotella, presidente-executivo à frente do Grupo Edson Queiroz desde janeiro de 2021.

O Grupo Edson Queiroz (GEQ), uma das maiores holdings multissetoriais do mercado brasileiro, obteve receita bruta de R$ 12 bilhões no acumulado de 2021, o que representa um crescimento de 30% em comparação a 2020. O lucro operacional (EBIT) foi de R$ 642 milhões, 65% superior a 2020.

O GEQ atua nos segmentos de distribuição de gás por meio da Nacional Gás, alimentos e bebidas com a Minalba Brasil, linha branca com a Esmaltec, comunicação com o Sistema Verdes Mares, agronegócio com a Esperança Agro e imobiliário com a Quepar Incorporações.

“A diversificação do portfólio é uma fortaleza do Grupo, principalmente em momentos de volatilidade como o que estamos vivendo. Praticamente todos os nossos negócios tiveram contribuição significativa para o resultado de 2021, com uma importante geração de caixa, mantendo o grupo sem dívida líquida”, afirma Carlos Rotella, presidente-executivo à frente do Grupo Edson Queiroz desde janeiro de 2021.

conteúdo patrocinado

O ano também foi marcado pela integração de parte dos ativos da Liquigás pela Nacional Gás, uma das quatro líderes do mercado de gás liquefeito de petróleo (GLP) do Brasil, que representou um incremento de 8% na receita.

“Mesmo em um cenário incerto, os nossos resultados refletem o potencial do grupo alicerçado por um modelo de governança, tendo como base a implementação de uma cultura de alta performance e valorização de nossas equipes, pautado pelo cumprimento da estratégia de longo prazo”, diz Rotella. “O processo de transformação cultural, ao mesmo tempo que nos desafia, é o nosso combustível para que possamos elevar o grupo a um novo patamar”, complementa o presidente-executivo.

Para 2022, segundo o executivo, a estratégia do GEQ é tornar-se mais relevante no cenário nacional por meio da expansão de seu portfólio, do investimento em inovação, bem como na atração de talentos e desenvolvimento de seu capital humano.

O grupo destaca também o investimento de R$ 1,2 bi previsto para um projeto de infraestrutura portuária em Suape, no estado de Pernambuco, e projeta continuidade e o seu crescimento para 2022.

conteúdo patrocinado

MAIS LIDAS

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado