Pesquisar
Close this search box.
conteúdo patrocinado

Iphone seminovo é opção para fugir dos altos preços no lançamento do novo modelo da marca

(Foto: reprodução/piqsels)

Com o lançamento do iPhone 14, os consumidores e fãs da marca se animam para comprar as novidades. Mas, como sempre acontece logo que são anunciados os novos modelos, sobram dúvidas sobre a relação custo-benefício, com as reais necessidades quando se tratam dos novos recursos dos aparelhos, com o preço cobrado por um lançamento. No caso específico do iPhone, cada novo modelo traz melhorias de câmeras, processadores, armazenamento e baterias. Mas nos últimos anos as diferenças entre os lançamentos e os modelos anteriores nem sempre valem o investimento, que costuma ser muito mais alto no caso dos novos aparelhos. Para os consumidores, vale levar em consideração a utilização dos novos recursos, a necessidade de ter um aparelho realmente de última geração, ou se uma versão um pouco mais antiga dá conta do recado.

Para oferecer uma alternativa aos consumidores, nos últimos anos o mercado de smartphones seminovos tem se fortalecido. Com a oferta de aparelhos que são revisados e passam por recondicionamento, quando necessário, ter um iPhone usado tem se tornado uma realidade para quem quer usar os modelos da marca, mas sem pagar os valores exorbitantes dos últimos lançamentos.

No mercado de iPhones usados, é possível encontrar modelos seminovos de iPhone 12 de 256 Gb de memória que giram em torno de R$ 4.100,00. Já o iPhone 11 com 128 Gb sai varia por R$ 3.000,00. O iPhone X, de 256 Gb de memória, pode ser encontrado a partir de R$ 2.000,00. Já o iPhone 8 de 128 Gb sai a partir de R$ 1.800,00. O modelo 7, de 128 Gb, tem preço a partir de R$ 1.15000. E o iPhone SE de 256 Gb, que figura entre os mais comercializados, a partir de R$ 2.200,00.

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado

Como funciona

Questão muito importante para quem quer comprar um smartphone seminovo, a segurança deve ter uma atenção especial, informa a empresa Trocafone, especialista na área, que diz realizar um rigoroso processo de inspeção ao receber um aparelho, que inclui a verificação do IMEI do aparelho, a checagem se consta alguma ocorrência ou bloqueio do mesmo. Depois de ter certeza da procedência e legalidade do produto, a companhia submete o smartphone a uma bateria de testes de todos os componentes, zera todas as configurações do aparelho, troca ou faz reparos no que seja necessário, antes de colocá-lo à venda.

“Acreditamos ser uma alternativa para os consumidores que desejam sempre ter os aparelhos mais modernos e atualizados possível, com preços competitivos e justos”, afirma Guille Freire, cofundador da Trocafone.

conteúdo patrocinado

MAIS LIDAS

conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado
conteúdo patrocinado